Blog do Juca Kfouri

Tabelinha com Juca

Segundas-feiras, às 15h

28/04/2007

Carta ao ministro do Esporte

Rio de Janeiro, 25 de abril de 2007

Exmo. Sr. Orlando Silva

Ministro dos Esportes

Acabo de chegar ao Rio de Janeiro após 48 intensas e produtivas horas em Brasília, onde, além de nossas reuniões, tive a oportunidade de tratar do mesmo assunto com deputados e senadores, entre os quais o próprio Presidente do Congresso Nacional, Senador Renan Calheiros, que se mostrou muito receptivo à nossa causa. Além disso, aproveitei a oportunidade para ouvir alguns Ministros do STF e do TST sobre os aspectos jurídicos de nossas reivindicações, todos unânimes quanto à legalidade de nossos pleitos.

Não obstante, escrevo esta carta para me desculpar pela situação extremamente constrangedora causada pelas intervenções do Sr. Eurico Miranda em nossas reuniões. Este senhor, que nunca participou de nenhuma discussão referente à Timemania, pelo contrário sempre declarou que o clube então presidido por ele não participaria do programa, tem seu mandato ameaçado por decisão judicial que anulou as eleições por ele realizadas no Clube de Regatas Vasco da Gama em razão de gravíssimas irregularidades verificadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

É importante ressaltar que o Sr. Eurico Miranda é a flor do lodo desta forma pantanosa que se organiza o futebol no Brasil, onde se locupleta de uma estrutura arcaica, reacionária, autoritária e corrupta. Precisamos urgentemente encontrar mecanismos eficazes para garantir a seriedade, a transparência e o profissionalismo necessários à gestão moderna do futebol de modo a permitir que desempenhe seu papel no desenvolvimento nacional.

Desta forma, apresento minhas sinceras desculpas por qualquer eventual excesso e espero que todo constrangimento que passamos sirva para reforçar nossa convicção de que é preciso repensar o modelo de organização do futebol brasileiro de forma a impedir que dirigentes desse tipo continuem a atrapalhar o progresso da sociedade.

Cordialmente,

Marcio Baroukel de Souza Braga

Por Juca Kfouri às 12h17

27/04/2007

Não se pode elogiar...

Chego na rádio CBN e começo a selecionar as notícias para fazer as manchetes do CBN EC.

Entre elas, a do sucesso do começo da venda de ingressos do Pan-2007.

"Em 12 horas, ingressos esgotados para as finais do vôlei, do futsal, do vôlei de praia e da natação".

Faço a manchete.

Em seguida, aciono o Renato Maurício Prado e comento o fato, com entusiasmo.

Ele trata de botar água na minha fervura:

"Não é bem assim, Juca. Na verdade, em oito minutos estava tudo esgotado. Tá na cara que é esquema de cambistas".

Por Juca Kfouri às 21h22

Atenção, vascaínos!

A data da manifestação de protesto dos vascaínos de verdade mudou:

será no dia 3 de maio, quinta-feira, às 11h, na Cinelândia.

Por Juca Kfouri às 21h17

Carta patética

Leia a patética carta que Alberto Dualib mandou aos conselheiros do Corinthians.

E segure a vontade de rir ou a ânsia, para os que têm estômago delicado.

"São Paulo, 19 de abril de 2007.

Caro Amigo e Conselheiro,

1) Esta provavelmente é a correspondência mais importante que estou enviando em praticamente 14 anos de Presidência.

2) Esta é uma carta pedindo o seu voto de confiança na próxima reunião do novo Conselho Deliberativo.

3) Nesta reunião vamos aprovar, com certeza e com seu indispensável apoio, as contas de nossa Administração relativas ao ano de 2006.

4) Anexo a esta missiva estou enviando-lhe detalhado relatório preparado por nosso Vice-Presidente de Finanças, Emerson Piovezan. Tudo devidamente esclarecido, mas se você ainda tiver alguma dúvida basta ligar para o Corinthians porque montamos um Plantão Permanente que estará atendendo exclusivamente nossos conselheiros. Basta você dar seu nome e o próprio Emerson ou alguém de sua equipe o atenderá.

5) Estes cuidados especiais se fazem necessários porque temos sido alvo da mais infamante campanha que se tem notícia em quase 100 anos de existência do Corinthians.

6) Assumi a direção do clube naquele estágio da vida em que todas as pessoas bem sucedidas resolvem aproveitar a vida: viajar, permanecer com a família, descansar. Eu, ao contrário, me entreguei ao Corinthians e ofereci ao meu clube do coração os melhores anos da minha vida. Toda minha experiência, todos os meus conhecimentos adquiridos em anos e anos de comércio, de geração de negócios, de implantação industrial de várias empresas.

7) Encontramos um Corinthians deteriorado, e o tornamos um clube moderno, informatizado, vencedor, respeitado no Brasil e no exterior.

8) Pois bem. Quando digo que esta talvez seja a carta mais importante que estou lhe enviando é pelo fato de que conheço pessoalmente todos os nossos 400 conselheiros. A grande maioria se tornou conselheiro por minha indicação e, principalmente, porque são pessoas, como você, que fizeram por merecer esta verdadeira honraria.

9) Neste instante, ofereço toda minha história, minhas realizações, minha amizade como aval para aprovação das contas deste Exercício de 2006.

10) Todos sabermos que foi uma no muito difícil. Fomos praticamente abandonados pelo nosso parceiro, ou melhor, pelo Gestor de nosso parceiro em maio do ano passado.

11) De lá para cá, temos conduzido sozinhos a administração. Nenhum centavo veio do exterior nos últimos 7 meses de 2006 e, além de tudo, o Gestor da parceria nos deixou com uma folha de pagamento astronômica e com o time em último lugar no Campeonato Brasileiro.

12) Como bons corinthianos, não tememos desafios. Arregaçamos as mangas, fomos à luta e terminamos o campeonato classificados para a Copa Sulamericana. Uma vitória, diante das circunstâncias.

13) Você, caro Conselheiro, há de concordar: foi uma temporada desgastante. Mas acabamos bem e nos daremos ainda melhor em 2007. Com ou sem parceria. A decisão a respeito está muito próxima.

14) Até lá, reitero meu pedido de apoio, como sempre apoiei, como sempre o respeitei. Peço sua amizade como sempre ofereci a minha. Este foi um Conselho Deliberativo formado em sua grande maioria por mim. Sei de sua gratidão e lealdade. Conto com ela.

15) E sei também que – pelo bem do Corinthians, apesar das difamações e das injúrias – o seu sentimento de amor ao clube será a melhor resposta que daremos a quem só quer nos denegrir.

16) Conto com o amigo e conselheiro. E agradeço de coração a sua presença e seu voto de aprovação de nossas Contas do Exercício de 2006.

Cordialmente,

Alberto Dualib"

Por Juca Kfouri às 21h12

Está no The Guardian

Condenado pela liga, West Ham recebe multa sem precedentes

Mas o clube evitou a perda de pontos


O West Ham United foi multado em £5,5 milhões de libras (R$22 milhões), multa inédita na liga inglesa, após ser considerado culpado por quebrar as regras de transferências da Premier League, quando assinou os contratos com Carlos Tevez e Javier Mascherano.

Mas, talvez a medida crucial para a possibilidade de sobrevivência na primeira divisão, tenha sido o fato de os hammers escaparem da perda de pontos.

A decisão foi tomada por uma comissão independente da Premier League em Londres hoje, preocupada com uma violação aos dispositivos U18 e B13 da Premier League.

O regulamento proíbe os clubes de contratar jogadores que pertençam a terceiros, pois isso "pode influenciar materialmente suas políticas ou os desempenhos das suas equipes"; enquanto o último destes incisos estipula que todos os clubes devam agir com "extrema boa fé" em atendimento à Premier League.

Quando o West Ham contratou os astros internacionais argentinos do clube brasileiro Corinthians, no verão passado, os direitos dos jogadores estavam em posse de quatro companhias offshores - fato este, de acordo com a Comissão, que a cúpula dos hammers deliberadamente ocultou das autoridades da liga.

"O West Ham sabia que o único meio pelo qual poderia adquirir os jogadores seria através de contratos de parceria com terceiros", disse a Comissão.

"Igualmente, estavam cientes de que a Football Association Premier League (FAPL), no mínimo, não poderia - e muito provavelmente não iria - aprovar tais contratos. Decidiram esconder sua existência da FAPL."

Acredita-se que os contratos só vieram à tona quando Mascherano subseqüentemente deixou o West Ham para unir-se ao Liverpool por empréstimo, em janeiro passado.

O próprio West Ham mudou de mãos nesse período, naturalmente, e é provável que o castigo teria sido mais severo se as pessoas responsáveis pelas assinaturas ainda permanecessem no comando - os novos proprietários cooperaram plenamente com o inquérito e pleitearam punições aos culpados.

O relatório divulgado também advertiu o West Ham de que "o registro de Tevez pode ser encerrado".

Assim, Tevez não terá permissão para jogar outra vez pelo clube até provar ter feito um novo contrato, num acordo legítimo, coibindo qualquer influência de terceiros interessados.

Em uma nota, o West Ham disse receber a decisão com razoável clareza.

"O clube lamenta o fato de ter maculado os regulamentos da FA Premier League, mas os novos proprietários agora querem focar as questões de campo e permanecer na liga", afirmam.

"A ameaça de uma dedução de pontos agora foi descartada e os demais aspectos sobre o destino do West Ham ficaram em sua próprias mãos.

"O clube acredita que promoção e rebaixamento devem ser decididos em campo, e nós ficaremos gratos se a Comissão concordar com esse ponto de vista. O clube analisará a penalidade financeira que lhe foi imposta e se aconselhará antes de comentar a possibilidade de um apelo judicial ou qualquer atitude que possa tomar."

Esta é a mais pesada multa já imposta pela Premier League, excedendo em muito as £300.000 libras (R$1,2 mi) cobradas do Chelsea por aliciar Ashley Cole enquanto ele ainda era jogador do Arsenal.


Sean Ingle

The Guardian

http://football.guardian.co.uk/News_Story/0,,2067121,00.html, 27/04/2007

Quatro breves comentários deste blog:

1. Para regularizar a situação de Tevez, o West Ham terá de negociar com o Corinthians;

2. O que a Federação Inglesa fez no caso é exatamente o inverso da maneira da CBF agir em relação às negociações da MSI no nosso futebol;

3. Fica mal para quem quer organizar uma Copa do Mundo em 2014 este tapa de luva da Federação mais antiga do mundo do futebol;

4. Alguém ainda tem dúvida de que Kia Joorabchian não passa de um playboy trapalhão e chegado a um deslize?

Por Juca Kfouri às 17h19

O ridículo não tem limites

No ano passado, o Campeonato Cearense foi para a decisão sem que tivesse uma taça para ser entregue, providenciada na última hora numa loja de esportes qualquer.

Neste ano, tem.

Idealizada por um "artista" que prefere não se identificar e doada por uma marca de vinho de gosto duvidoso, para dizer o mínimo.

E, ridículo do ridículo, com uma foto de Fares Lopes, que morreu no exercício da presidência da Federação Cearense de Futebol.

Taça fúnebre, portanto.

E, pior: Icasa e Fortaleza decidem o título em dois jogos sem saldo de gols.

Se um time ganhar de 1 a 0 o primeiro jogo e perder de 5 a 0 no segundo, mesmo assim haverá prorrogação.

Por Juca Kfouri às 16h12

Está no Cidade do Futebol

Por LUIZ FELIPE SANTORO

Determina o art. 46-A da Lei Pelé que as entidades esportivas (tanto clubes como federações) envolvidas em qualquer competição de atletas profissionais, independentemente da forma jurídica adotada, ficam obrigadas a elaborar e publicar, até o último dia útil do mês de abril, suas demonstrações financeiras na forma definida pela Lei no6.404/76 (Lei das S.A.), após terem sido auditadas por auditores independentes.

Pois bem, estamos chegando ao último dia útil do mês de abril e inúmeras entidades esportivas ainda não cumpriram a determinação legal.

E qual é a punição?

O mesmo art. 46-A da Lei Pelé, em seus parágrafos primeiro e segundo, estabelece como punição aos dirigentes, sem prejuízo da aplicação das penalidades previstas na legislação tributária, trabalhista, previdenciária, cambial e das conseqüentes responsabilidades civil e penal, o afastamento e a inelegibilidade por 10 anos (em caso de dirigentes de federações) e por 5 anos (em se tratando dos dirigentes de clubes), além da nulidade de todos os atos por estes praticados em nome da entidade após a prática da infração.

E o parágrafo terceiro do dispositivo legal supra mencionado complementa que os "dirigentes", para efeitos da apenação prevista em lei, são o presidente da entidade, ou aquele que lhe faça as vezes, e o dirigente que praticou a infração, ainda que por omissão.

Cabe, portanto, àqueles que se sentirem prejudicados pela não prestação de contas das entidades esportivas movimentarem o Poder Judiciário com suas demandas. E não nos esqueçamos que o art. 4º, § 2º, da Lei Pelé autoriza expressamente a intervenção do Ministério Público nas questões esportivas, ao considerar a organização desportiva brasileira de elevado interesse social, "inclusive para os fins do disposto nos incisos I e III do art. 5º da Lei Complementar nº 75/93". O art. 5º da referida Lei Complementar estabelece as funções institucionais do Ministério Público, prevendo sua intervenção, dentre outros, em assuntos de interesse social.

Assim, os associados dos clubes e os Promotores Públicos podem iniciar o ataque aos dirigentes esportivos que não publicaram o balanço de suas respectivas entidades.

Não nos esqueçamos, ainda, que a Lei Pelé em seu art. 23, inciso II, alínea "c", combinado com o § 5º do art. 27, prevê a inelegibilidade e o afastamento preventivo dos dirigentes inadimplentes na prestação de contas da própria entidade. Ou seja, mesmo que tenha publicado o balanço, se o dirigente não prestou contas à entidade poderá ser punido.

Nesse sentido, será que a simples publicação das demonstrações financeiras basta???

Utilizando o Corinthians como exemplo, o clube acabar de publicar seu balanço (Estado de S. Paulo, de 27/04/07). Ocorre que as contas sequer foram submetidas à apreciação do Conselho Deliberativo!!! Nos termos do próprio Estatuto do Clube, compete ao Conselho Deliberativo julgar as contas anuais da Diretoria (art. 71, alínea "C") em reunião a ser designada na segunda quinzena de janeiro (art. 72, I, "A")...

Será que o Poder Judiciário deixará essa manobra impune?

http://cidadedofutebol.uol.com.br/cidade07/Site/Colunista/MateriaColunista.aspx?IdColunista=14894&IdArtigo=5684

Por Juca Kfouri às 13h41

Domingo é o Dia D, de decisão

O eixo mais poderoso do futebol brasileiro terá um domingo cheio.

A começar por Caxias do Sul, que recebe Juventude e Grêmio, na primeira das partidas decisivas do Campeonato Gaúcho.

A continuar por Paranavaí, palco de Paranavaí e Paraná Clube.

Depois vem São Paulo, com São Caetano e Santos.

E prossegue com o Rio, para Flamengo e Botafogo.

A tarde de decisões no eixo termina em Belo Horizonte, com Atlético Mineiro e Cruzeiro.

Há favoritos?

Sim, há.

Grêmio, Paraná Clube, Santos, Botafogo e Atlético Mineiro.

E o que isso significa?

Quer saber mesmo?

Não significa rigorosamente nada.

Porque o jogo é jogado para afogar o apressado.

Por Juca Kfouri às 23h10

26/04/2007

E o Corinthians conseguiu

O Corinthians-2007 conseguiu uma nova façanha.

Foi eliminado da Copa do Brasil pelo Náutico que jamais havia feito nem sequer um gol no alvinegro em São Paulo.

Ou terá sido o Náutico que conseguiu?

Na verdade, o Náutico se redimiu do empate no Recife.

Porque quando o Náutico abriu o placar no Pacaembu,com quase 29 mil torcedores, aos 15 do primeiro tempo, gol de Vagner Rosa do meio da rua,o Timbu já jogava bem melhor que o Corinthians e tinha criado as melhores chances.

O goleiro Jean, para variar, colaborou, é verdade, mas o gol fazia justiça a quem era melhor em todos os sentidos.

E só não fez 2 a 0 por detalhe,porque o time pernambucano era capaz de contrapor organização ao desespero alvinegro.

E nadava de braçada.

Franco-atirador, o Náutico se divertia e o Corinthians, com a obrigação de se classificar, mais parecia um time de colegiais.

Eduardo Ratinho, então, jogava como se fosse do pré-primário.

E, aos 45, o alvirubro marcou de novo, com Acosta, em belíssimo gol.

O Corinthians teria de fazer, no segundo tempo, aquilo que o Náutico fez no Aflitos.

No mínimo, empatar para levar a decisão aos pênaltis.

Os paulistas voltaram com Alisson e Lulinha, nos lugares de Eduardo Ratinho e Arce.

E tentaram uma pressão nos minutos iniciais, logo bem conjurada pelos pernambucanos, que continuavam soberanos.

PCG levava vantagem sobre PCC, quem diria?

E se o campeão pernambucano caira diante do Ipatinga, o Náutico derrubava o outrora poderoso Timão, para enfrentar o Figueirense, segundo jogo em Floripa.

O Náutico não é o River Plate, mas o gramado do Pacaembu foi invadido por um torcedor, aos 25.

E o Corinthians não é mais candidato a nada na Copa do Brasil.

Mas é candidatíssimo à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. 

Por Juca Kfouri às 21h20

Está no blog do PVC

Depois de um mês, a Fifa respondeu.

O caso Palmeiras-Copa Rio está entregue ao Comitê Executivo da Fifa e será avaliado no dia 27 de maio.
Por ora, o Palmeiras não é campeão do mundo, mas poderá ser depois da reunião. Veja abaixo a íntegra do email da Fifa:


Dear Paulo,

Thank you for your message and your patience in receiving a reply.

We point out that the request of considering the Copa Rio 1951 as the first Club World Championship, in a first phase, has been dealt with at administrative level by the FIFA General Secretariat. However, in view of the importance of the matter, it will have to be submitted to the FIFA Executive Committee. The next meeting of the Executive Committee will be held in Zurich on 27 May 2007.

We trust this information will be of use to you.

Best regards,

FIFA Media departament

http://www.lancenet.com.br/blogs%5Fcolunistas/pvc/


 

 

Por Juca Kfouri às 15h55

Problemas tricolores

Tanto o São Paulo quanto o Grêmio já viveram dias mais calmos.

No tricolor paulista cresce, na cúpula, a insatisfação com o trabalho de Muricy Ramalho, acusado de escalar e mexer mal no time.

No Grêmio a crise é de outra ordem, interna, entre os atletas, basicamente causada pelo rompimento de relações, por razões pessoais, entre o argentino Schiavi e o meio-campista Tcheco.

Como o zagueiro portenho é experiente em Libertadores, a corda tende arrebentar para o lado do deprimido, por causa do problema, Tcheco.

Nota das 14h30: a assessoria de imprensa do Grêmio nega que haja qualquer problema entre Schiavi e Tcheco.

Por Juca Kfouri às 12h42

Teixeira, o elevado

Ouça o que disse Ricardo Teixeira ao receber o título de Cidadão Goiano, embora ele ache que tenha recebido o de Cidadão Goianiense...

Perceba como se "eleva" o presidente da CBF, como uma homenagem dessas (das coisas mais chatas e sem sentido que há em nossa tradição bajulatória) é capaz de mexer com a imparcialiadade do cartola.

Aliás, está aberta a porta: basta dar a ele um título de cidadão para que um estado se torne favorito a sediar a Copa de 2014.

http://www.radio730.com.br/index.php?ver=vernoticia&id=1773

Por Juca Kfouri às 12h20

Final brasileira em risco

Para o futebol brasileiro o segundo lugar no grupo do São Paulo foi uma péssima notícia.

Porque não só um brasileiro cairá nas oitavas-de-final, como outro brasileiro cairá nas quartas-de-final, caso o Flamengo passe pelas oitavas, diante do Defensor, do Uruguai, ou, mais dificilmente, do Toluca, do México.

Resultado: dos cinco brasileiros classificados, teremos, no máximo, três nas semifinais (Santos, que pegará o Caracas nas oitavas, e Paraná, além de um dos três acima citados).

Ainda dá para uma final brasileira, embora seja certo que, nesta hipótese, uma das semifinais tenha dois times nacionais.

Só o Santos, dando a lógica, não corre risco de enfrentar um brasileiro antes da final, devendo pegar Colo-Colo ou América nas quartas e, chutando, o Boca Juniors nas semifinais.

Já o Paraná Clube se chegar às semifinais enfrentará um dos outros três brasileiros (Flamengo, Grêmio ou São Paulo, por ordem alfabética).

Enfim, chutes...

Por Juca Kfouri às 00h15

Libertadores e Copa do Brasil em ritmo de decisão

A noite de ontem definiu quatro duelos brasileiros para a semana que vem.

A começar por São Paulo e Grêmio, pelas oitavas-de-final da Libertadores, no Morumbi.

O São Paulo fez mais pontos que o Grêmio, mas o tricolor gaúcho acabou em primeiro lugar de seu grupo, ao passo que o tricolor paulista terminou em segundo.

O momento psicológico é favorável aos gaúchos que, no entanto, jogam neste domingo, em Caxias do Sul, contra o Juventude na primeira partida decisiva do campeonato estadual.

Já o São Paulo, tem uma semana inteira de descanso e treinamentos pela frente.

Pela Copa do Brasil, três embates das quartas-de-final estão definidos, com jogos também no meio da semana que vem.

Ipatinga x Brasiliense, dois pequenos que eliminaram Sport e Cruzeiro.

Atlético Paranaense x Fluminense, dois grandes com chance de salvar um semestre que os deixaram de fora das decisões estaduais.

E Botafogo x Atlético Mineiro, dois alvinegros em alta e que vão decidir os Campeonatos Carioca e Mineiro.

O Figueirense espera para conhecer, na noite de hoje, seu adversário, se Corinthians ou Náutico, que vão jogar no Pacaembu com lotação praticamente esgotada, a partir das 20h30.

O Corinthians, na estréia de Paulo César Carpegiani, joga por um 0 a 0 ou um 1 a 1, pois empatou 2 a 2 no Recife.

Os paulistas são favoritos, mas Cruzeiro e Sport também eram...

Por Juca Kfouri às 23h57

25/04/2007

Definidas a quartas-de-final da Copa do Brasil

O Botafogo tomou um susto considerável no Maracanã, com 35 mil torcedores, prova da lua de mel vivida com sua torcida.

Fez três gols no Coritiba, mas tomou outros tantos.

Saiu na frente, esteve perdendo por 2 a 1, virou para 3 a 2 e tomou o empate.

Mas se classificou para as quartas-de-final da Copa do Brasil, quando enfrentará o Atlético Mineiro, que passou pelo Avaí, 1 a 0, no Mineirão, com 15 mil pessoas.

Certamente o melhor jogo da próxima fase.

O Figueirense não chegou a tomar um susto, mas saiu atrás do Gama, em Floripa.

Virou para 2 a 1 e espera o Corinthians ou o Náutico que jogam nesta quinta-feira, no Pacaembu.

Bahia e Fluminense fizeram um jogo à altura do público na Fonte Nova, repleta (48 mil torcedores), para variar.

Lá e cá, movimentadíssimo, único que pude ver.

O tricolor baiano fez 1 a 0 e o carioca empatou ainda no primeiro tempo.

Mas Fábio Saci, que tem uma perna só mas duas mãos, desempatou com a mão esquerda, aos 10 do segundo tempo.

Soares, cinco minutos depois, empatou, para fazer justiça e garantir o Fluminense nas quartas, diante do Atlético Paranaense.

Sim, porque o Furacão fez o raio cair pela segunda vez seguida na Arena da Baixada (14 mil torcedores), ao fazer 2 a 0 no Atlético Goianiense, com um gol em cada tempo, em grande reação.

Coisa que o Cruzeiro não conseguiu, ao só empatar com o Brasiliense na Boca do Jacaré, 1 a 1.

O time do Distrito Federal será o adversário do Ipatinga, que depois de empatar 1 a 1, na Ilha do Retiro com o Sport, ganhou a vaga nos pênaltis.

Por Juca Kfouri às 22h51

São Paulo: dos males, o menor

O São Paulo fez um primeiro tempo para o gasto.

Logo de cara, em bela jogada de Aloísio, Richarlyson abriu o placar e tranquilizou as coisas num Morumbi magoado pela eliminação no Campenato Paulista, com pouco mais de 20 mil torcedores.

O 1 a 0 garantia a liderança do grupo e a terceira melhor campanha na Libertadores.

O Audax Italiano não levou perigo nenhuma vez ao gol tricolor e o time brasileiro, estivesse com melhor pontaria, teria feito ao menos mais dois gols, com Aloísio e Leandro.

O segundo tempo teve o mesmo diapasão, com domínio brasileiro, até que, aos 14, os chilenos empataram, com Di Santo.

De santo o São Paulo estava cheio por causa do São Caetano.

E o primeiro lugar estava indo para o inferno.

E a torcida começou a vaiar.

Mas Aloísio calou as vaias tão logo elas apareceram, porque, aos 22, meteu a testa num cruzamento de Souza e desempatou.

Desde janeiro ele não marcava, embora viesse colaborando com um sem-número de gols são paulinos.

Só que, num lance irregular de mão na bola, o Audax empatou outra vez e o jogo virou uma loucura.

Por muito pouco, duas vezes, os chilenos não fizeram o terceiro gol.

Numa delas, Rogério Ceni fez milagre.

Em seguida, foi a vez de Souza quase desempatar.

Aloísio também.

O empate não era o que o São Paulo queria, porque o primeiro do grupo é o Necaxa, que ganhou do Alianza, 2 a 0.

Mas, pensando bem, menos mal.

O tetra ainda é possível e isso é o que interessa, imediatamente.

E menos mal, ainda, que o time, fora do Campeonato Paulista, terá tempo para se reajustar.

Para pôr o pé na forma, principalmente.

Porque, de fato, não anda bem. 

São Paulo e Grêmio vão se enfrentar nas oitavas-de-final, segundo jogo no Olímpico.

Por Juca Kfouri às 22h41

Reina reinou no gol

O goleiro espanhol do Liverpool, Pepe Reina, foi o grande responsável pela manutenção das chances do time da terra dos Beatles na Copa dos Campeões.

Tomou só um gol do Chelsea, de Joe Cole, indefensável.

Mas fez dois milagres em duas bombas à queima-roupa de Lampard, aos 7 e aos 80 minutos de jogo.

Pelas oportunidades de gol criadas pelo Chelsea o resultado não foi o melhor para os anfitriões.

Agora, o Liverpool precisa repetir o resultado com sinal invertido para levar a semi-final para prorrogação.

E o Chelsea joga pelo empate.

Um gol azul nos vermelhos, em Liverpool, pode botar o Chelsea na finalíssima, em Atenas.

Por Juca Kfouri às 16h34

Tem de avisar a Fifa

O Palmeiras anuncia que comemorá oficialmente no próximo dia 21 de julho, véspera dos 56 anos da conquista da Taça Rio, a consagração do título como equivalente ao Mundial de clubes.

Está tudo bem, está tudo certo.

Mas será bom que, antes, consiga da Fifa a inclusão do alviverde entre os clubes campeões mundiais no sítio da entidade, o que até agora, estranhamente, não aconteceu.

http://www.fifa.com/en/comp/Clubworld/tournament/0,4133,CWC-2007-204,00.html

Por Juca Kfouri às 15h06

O Necaxa anuncia Romário

El astro brasileño Romario viene al Necaxa, así lo confirmó Javier Pérez Teuffer, presidente de la escuadra hidrocálida, durante una breve visita que realizó a la Federación Mexicana de Futbol.

De acuerdo con el directivo, el artillero carioca será refuerzo del Necaxa en la segunda fase de la Copa Libertadores de América.

"Romario llega el jueves a Cancún y allá ultimaremos detalles, pues ya sólo son pequeño puntos los que nos falta aclarar, pero es un hecho que viene. Las negociaciones están avanzadas en mas de un 80%", anunció Pérez Teuffer.

http://www.clubnecaxa.com/V8/

Por Juca Kfouri às 09h51

Oito jogos para matar ou morrer

Sete jogos hoje pela Copa do Brasil para definir sete participantes das quartas-de-final.

Às 20h30, em Floripa, o Figueirense tem a faca e o queijo nas mãos diante do Gama, a quem venceu por 4 a 2 no jogo de ida.

No mesmo horário, do mesmo modo, o Botafogo recebe o Coritiba no Maracanã, a quem derrotou por 1 a 0 no Paraná.

Os demais jogos são todos às 21h45.

Na Ilha do Retiro, o Sport pega o Ipatinga, com quem empatou 1 a 1 em Minas.

O rubro-negro é favorito.

Na Boca do Jacaré, o Brasiliense defende a grande zebra desta rodada diante do Cruzeiro, a quem derrotou em Minas por 1 a 0.

Não queria estar na pele do Cruzeiro, que tem a obrigação de virar.

Na Arena da Baixada, o Atlético Paranaense precisa reverter a derrota imposta pelo Atlético Goianiense, 3 a 1, em Goiânia.

O Furacão já virou uma vez, diante do Vitória.

Virará de novo? Difícil, difícilimo, mas possível.

Na Fonte Nova, o Bahia precisa só segurar um 0 a 0 com o Fluminense, depois do empate em um gol no Maracanã.

Jogo duro.

E o Galo recebe o Avaí no Mineirão, a quem venceu em Santa Catarina por 2 a 0.

Está fácil.

Finalmente, o último jogo com um time brasileiro antes das oitavas-de-final da Libertadores.

Também às 21h45, diante de um desconfiado e aparentemente meio vazio Morumbi (só foram vendidos 16 mil dos 71 mil ingressos postos à venda), o São Paulo recebe o Audax Italiano, do Chile.

Com um empate o tricolor garante sua passagem à próxima fase.

Com uma vitória garante a liderança do grupo e a terceira melhor campanha, atrás apenas de Santos e Flamengo.

O São Paulo, simplesmente, está condenado a vencer.

Nem mais, nem menos.

Por Juca Kfouri às 23h03

24/04/2007

Ufa, Bah, Grêmio, Tchê!

Éverton entrou em campo aos 64 minutos de jogo.

Até então o Grêmio não só já tinha feito por merecer ao menos um gol como até já tinha feito um, com o zagueiro Teco, no primeiro tempo, muito mal anulado por um bandeirinha incompetente.

Ser prejudicado no Olímpico lotado (quase 45 mil torcedores) era demais.

Porque susto mesmo o Grêmio havia tomado apenas um, aos 7 minutos, quando Saja saiu mal do gol e Achucarro cabeceou para fora com o gol vazio.

De resto, só dava Grêmio, meio atabalhoado, nervoso, mais na garra que bola, mas só dava Grêmio.

Que sentia falta de Lucas, mas que peleava.

E cinco minutos depois da entrada de Éverton, Sandro Goiano chuveirou na marca de pênalti e o menino meteu a cabeça para fazer o gol da classificação.

Bendito gol, bendito é o fruto, de sua cabeça, Éverton.

No último minuto, uma bola paraguaia quase entrou.

Seria uma injustiça.

O Grêmio segue vivo na busca do tri.

Em tempo: vivo e em primeiro lugar no grupo, com o Cúcuta, que venceu o Tolima (4 a 3), em segundo.

Por Juca Kfouri às 22h06

EspeKakácular!

O embate era entre Manchester United e Milan, semifinais da Copa dos Campeões, em Manchester.

Mas estava embutido, também, um duelo entre Cristiano Ronaldo e Kaká.

E logo aos 5 minutos, em falha de Dida, o português saiu na frente, de cabeça.

Mas Kaká, aos 21 e aos 37, fez dois gols.

O primeiro com alto grau de dificuldade, na corrida, em chute cruzado e marcado.

O segundo foi espetacular.

Mistura rara de arte e garra.

Deu um chapéu num zagueiro e com a cabeça na altura do ombro de outros dois zagueiros adversários, ele enfiou a bola entre ambos, num originalíssimo drible da vaca.

Um zagueiro se esborrachou contra o outro.

E Kaká saiu livre para fuzilar: 2 a 1.

O jogo, é claro, não estava resolvido.

O duelo entre o português e o brasileiro, aparentemente, sim.

Como era de se esperar o Manchester veio com tudo no segundo tempo.

E só Kaká, em mais duas oportunidades, levava perigo ao gol inglês.

Até que, aos 14 , Rooney empatou.

Em seguida, Dida se redimiu do primeiro gol ao fazer uma senhora defesa em chute de Fletcher.

Aliás, o goleiro brasileiro acabou sendo fundamental para a manutenção do que seria um ótimo resultado para o Milan.

Mas, aos 90, numa falha de saída de bola do Milan, Rooney foi lançado e desempatou: 3 a 2.

Com 1 a 0 ou 2 a 1, em Milão, o Milan chega à final.

O Manchester joga pelo empate.

Entre ingleses e italianos deu Manchester United.

Entre o português e o brasileiro, deu Kaká.

Por Juca Kfouri às 16h33

A verdade do Pan-2007

Eis aí o endereço pedido por tanta gente sobre o blog que cobre diariamente tudo de verdadeiramente informativo, e crítico, sobre os bastidores do Pan-2007.

Consta que já quiseram tirá-lo do ar.

Vale uma passagem diária pela página.

http://averdadedopan2007.blogspot.com/

Por Juca Kfouri às 01h50

O novo desafio do Grêmio

Com o mesmo time que derrotou o Caxias, mas com Sandro Goiano no lugar de Lucas, machucado, o Grêmio volta hoje ao estádio Olímpico para nova batalha.

Desta vez o adversário é o Cerro Porteño, do Paraguai, pela última rodada da primeira fase da Libertadores, às 21h15.

Só uma vitória garante o Grêmio na próxima fase.

A lesão de Lucas é o preço que o tricolor gaúcho paga pela façanha da última sexta-feira, quando enfiou 4 a 0 no Caxias e se classificou para a decisão do Campeonato Gaúcho.

Um preço alto, mas com uma compensação: a volta da confiança no time e a certeza de casa cheia hoje para seguir adiante.

Por Juca Kfouri às 01h18

Vascaínos do Brasil, uni-vos

Caras-pintadas Vascaínos vão as ruas no próximo dia 4

Eurico Miranda é o alvo dos protestos

Insatisfeitos com a atual administração do Vasco da Gama, torcedores iniciaram via Internet um movimento que toma corpo a cada dia que passa.

Intitulado de "Vascaíno de verdade PROTESTA", nome da comunidade criada no site Orkut, o protesto será realizado simultaneamente em diversas cidades do Brasil, como Rio de Janeiro, Brasília, Juiz de Fora e Vitória.

Segundo os organizadores, Vascaínos de outras cidades estão se organizando e em breve serão divulgados novos locais de protestos.

Na justiça, enquanto a situação liderada por Eurico Miranda tenta se defender, a oposição que tem como candidato o ídolo eterno Roberto Dinamite tenta manter a nova eleição determinada pela justiça por conta de diversas fraudes na eleição realizada em novembro.

Criada há 10 dias, a comunidade "Vascaíno de Verdade PROTESTA" está chegando a 1.000 membros cadastrados.

Até um site (http://www.vascosimeuriconao.xpg.com.br/  com abaixo assinado foi desenvolvido, o que demonstra que os Vascaínos não estão para brincadeira.

Inicialmente divulgado pelo www.Supervasco.com, a iniciativa dos torcedores apaixonados já foi divulgada também pelo site Terra e pela ESPN Brasil.

Os protestos acontecerão no dia 04/05 (sexta-feira), a partir das 11h.

No Rio de Janeiro o encontro será na Praça da Cinelândia;

em Brasília, no Ministério da Justiça

e em Vitória e Juiz de Fora os locais ainda serão divulgados.

Pelo jeito os torcedores Vascaínos vão dar o que falar nos próximos dias, mas o assunto não será futebol, os caras-pintadas querem virar o jogo político e colocar o maior ídolo da história do clube na presidência.

Maiores informações: http://blogvascaonet.blogspot.com/

Por Juca Kfouri às 01h10

23/04/2007

Jogar para a torcida

Joga-se, e muito, para a platéia.

Tanto a crítica especializada quanto a cartolagem.

A crítica que analisa resultados é mole.

Quem toma de 4 a 1, por exemplo, não tem desculpa.

Quem empata com time pequeno precisa se cuidar.

Será mesmo?

Pois eu diria que não é bem assim.

O Botafogo, por exemplo, sem jogar tão bem como no primeiro jogo diante da Cabofriense, fez os gols que faltaram naquela ocasião.

E em 20 minutos liquidou a fatura, embora tenha até sido mais agredido do que imaginava no começo da partida.

Já o São Paulo jogou melhor que o São Caetano durante quase todo o primeiro tempo e no começo do segundo.

Ao tomar dois gols por falhas individuais, desmoronou, de fato.

E o Santos teve muito mais o controle da partida contra o Bragantino, embora as melhores chances de gol tenham sido mesmo da equipe interiorana.

Que consagraria uma injustiça pelo conjunto da obra se tivesse se classificado, mas que teria vencido a partida de ontem com justiça.

E Vanderlei Luxemburgo estaria sendo crucificado, como está sendo Muricy Ramalho, porque tirou Cléber Santana para fazer entrar um zagueiro.

Como Mano Menezes estava sendo até a vitória épica diante do Caxias, que a tudo redime.

E assim por diante.

Já os cartolas de Santos e São Caetano aceitaram passivamente a escolha, sensata, do Morumbi para os dois jogos finais.

Ninguém mais bateu o pé para jogar em suas casas.

É claro, não rasgam dinheiro e o Morumbi, agora, de fato é neutro.

Só não o é quando o São Paulo atua, o que não impede, por sinal que leve de quatro de um visitante menor...

Em resumo, o óbvio: como diria Einstein, tudo é relativo.

Por Juca Kfouri às 11h43

Não tem mais bobo no futebol ou só tem bobo no futebol?


No eixo principal do futebol brasileiro, o que concentra os 12 clubes de maior torcida, dois times de bem menos massa vão participar das decisões dos campeonatos estaduais.

No Rio Grande do Sul, o Juventude vai ser o adversário do Grêmio.

E, em São Paulo, o São Caetano será o do Santos.

No Rio e em Minas, tudo como era antigamente: Flamengo e Botafogo, no Maracanã, e Cruzeiro e Galo, no Mineirão.

Já no Paraná, é o Paranavaí quem vai enfrentar o Paraná Clube, com a dupla Atle-tiba de fora.

E o que essa, digamos, intrusão de três menores significa entre gaúchos, paranaenses e paulistas?

Quer saber, mesmo?

Significa pouco ou quase nada.

Porque nem novidade é.

Ultimamente os campeonatos no Rio, por exemplo, vinham sendo decididos sempre com um pequeno.

Em São Paulo já houve decisão entre apenas dois pequenos.

O Ipatinga esteve em duas decisões seguidas em Minas.

Como o Caxias foi campeão, no Rio Grande do Sul, no ano 2000.

No fundo, é aquela conversa que temos ouvido à beça nos últimos anos: hoje em dia não tem mais bobo no futebol.

Pode ser.

Mas a questão também pode ser exatamente a inversa: quase só tem bobo no futebol de hoje em dia.

Por Juca Kfouri às 23h04

22/04/2007

Decisão Pa-Pa!

O Furacão, em casa, saiu na frente, com Alex Mineiro, aos 37 do primeiro tempo, em cobrança de falta máxima.

Lima, no entanto, aos 17, empatou no segundo tempo, o que dava a classificação ao Paraná Clube.

Que não se contentou com o empate salvador e virou o jogo, com Alex, aos 36.

E ainda achou que era pouco e depois de 14 partidas sem jamais ter vencido o Atlético na Arena, o Paraná Clube fez mais um, gol contra do Furacão.

Paraná Clube e Paranavaí vão decidir o título paranaense.

Por Juca Kfouri às 19h01

11 gols na Fonte Nova!

Ah, como eu queria ter visto.

O Ba-Vi acabou simplesmente com o placar de 6 a 5, no quadrangular final do Campeonato Baiano.

6 a 5!

O Bahia fez 1 a 0.

O Vitória virou: 2 a 1

O Bahia virou: 3 a 2.

O Vitória virou: 4 a 3.

E fez 5 a 3.

O Bahia diminuiu, aos 42, do segundo tempo.

E, aos 45, empatou.

5 a 5!

10 gols!

Um para cada seis mil pessoas que estavam no estádio.

(Na verdade, mais de 61 mil torcedores).

Mas faltava mais um gol.

Que veio aos 48.

Gol de Índio, o quarto gol dele no jogo, do Vitória.

6 a 5!!!

Como queria ter visto.

Por Juca Kfouri às 18h15

Caxias sofreu

Quase o Juventude entrega o ouro.

Chegou a perder por 2 a 0 para o Veranopólis, o que levaria a decisão da vaga nos pênaltis.

Mas conseguiu descontar e vai enfrentar o Grêmio na decisão do Campeonato Gaúcho.

Por Juca Kfouri às 17h08

Paranavaí na final!

Seguindo sua sina, o Coritiba está fora da final do Campeonato Paranaense.

Só empatou, 1 a 1, com o Paranavaí, em Curitiba.

Como tinha perdido o primeiro jogo...

Atlético e Paraná começam agora a decidir quem enfrentará a equipe do interior.

 

Por Juca Kfouri às 17h05

Botafogo muito feliz

A Cabofriense começou melhor que o Botafogo num Maracanã em preto e branco, com mais de 47 mil pagantes.

Mas os gols que o Glorioso não fez no primeiro jogo foram aparecendo com incrível facilidade a partir do 11o. minuto, em belo lançamento de Lúcio Flávio para Túlio pegar de primeira.

Dois minutos depois, adivinhe quem fez um golaço?

Claro, ele, Dodô, fazendo fila pelo meio da defesa e pegando um chutaço.

Já estava de bom tamanho, mas o Fogão queria mais.

E conseguia, aos 19, com Zé Roberto, na saída de Gatti, depois de passe longe de Joilson.

Fatura liquidada, pois não?

Pois sim.

Nada é sempre assim tão fácil para o Botafogo que, aos 25, viu a Cabofriense diminuir a diferença.

Daí em diante o Botafogo fez o que tinha mesmo de fazer.

Tratou de passar o resto do jogo dando uma estocada aqui, outra ali, sem correr maiores riscos.

Porque tem Copa do Brasil e o Flamengo na decisão do campeonato.

Com possibilidades de ganhar os dois.

O Botafogo ainda fez um quarto gol, com Zé Roberto, mal anulado por impedimento que não houve.

Nas duas vezes anteriores em que ganhou a Taça Rio, o Botafogo ganhou também o título estadual.

Por Juca Kfouri às 17h02

San-São, com susto

Chovia canivetes no Morumbi, com 35 mil torcedores.

E o time menos técnico, o Bragantino, sabia como se aproveitar.

Tanto que no primeiro minuto de jogo obrigou Fábio Costa a fazer grande defesa.

E foi mais perigoso nos primeiros vinte, vinte e poucos minutos, quando o toró arrefeceu.

Então, aos 23, Marcos Aurélio foi derrubado na área.

Cléber Santana bateu o pênalti na trave e pegou o rebote, dessas coisas incompreensíveis num profissional de futebol.

Seja como for, mantido o 0 a 0, o Santos equilibrou as coisas, mas parecia surpreso com a agressividade do time interiorano, que jogava de igual para igual.

Com sol no Morumbi e o gramado em condições muito melhores, o Santos começou o segundo tempo com autoridade.

E logo obrigou o goleiro Felipe a fazer duas boas intervenções.

O Bragantino, mesmo assim, não se intimidou e incomodava.

Não muito, mas incomodava.

E não permitia que o time e a torcida santistas respirassem aliviados.

O espectro do Azulão ainda rondava o Morumbi.

Aos 42, pela esquerda, no bico da pequena área, Bil obrigou Fábio Costa a fazer milagre e, em seguida, Juliano, quase do mesmo lugar, mandou no travessão do Santos.

Que só se defendia.

O que era só tenso, virou drama.

E, depois de mais de 180 minutos, Santos e Bragantino ficaram no 0 a 0.

Vem aí o San-São.

Santos e São Caetano.

Mas por pouco não deu Braga.

Por Juca Kfouri às 17h00

O Cruzeiro se redime

O Cruzeiro começou o jogo num Mineirão com pouca gente (menos de 15 mil torcedores) pouco disposto a agredir e a dar ouvidos às reclamações da torcida.

Regulamento debaixo do braço, se o empate com o Tupi era o suficiente, joguemos por ele.

Mas, aos 8 minutos, em cobrança de escanteio por Geovanni, Thiago Heleno enfiou a cabeça e abriu o placar.

O placar e a porteira.

Aos 23, Ricardinho fez precioso lançamento para Araújo driblar o goleiro e ampliar.

E aos 40 foi a vez de Guilherme meter a cabeça na bola e fazer 3 a 0.

As armas para decidir com o Galo já estavam devidamente apresentadas e a pequena torcida, feliz.

O segundo tempo mostrou um Tupi um pouco melhor, mas já devidamente batido.

E se com 0 a 0 o Cruzeiro tratava de jogar com o regulamento, com 3 a 0, então...

Mesmo assim, de pênalti, Gabriel fez o quarto.

Por Juca Kfouri às 16h53

O gol 1000

Jornal Estado de Minas

Belo Horizonte, domingo, 22 de Abril de 2007

Crônica
Metafísica do gol mil

Por Affonso Romano de Sant’Anna

"Outros metafísicos falam da sabedoria de silenciar no momento certo, de morrer no momento certo"

santanna@novanet.com.br

Meu caro Romário, permita-me meter os pés (ou minha escrita) nesta questão do gol mil. Quero tirar dos seus ombros (ou pés?) essa tarefa inócua, e vou lhe explicar porquê.

O gol mil é uma falácia.

Vou ilustrar o que estou tentando lhe dizer, com exemplos colhidos de grandes mestres (já que você é um mestre na área em que joga). Certa vez, li que grandes compositores, como Beethoven, Schubert, Anton Bruckner e Gustav Mahler, fizeram nove sinfonias e nunca escreveram a décima. A nona era o suficiente, a décima, impossível ou desnecessária. Mahler, por exemplo, tinha consciência disso e passou a vida dando evasivas para não fazer a décima sinfonia. Outro músico (e gostaria que esta crônica soasse como música aos seus ouvidos), Arnold Schonberg, considerando as limitações daqueles compositores, ponderava que "a nona é o limite. Aquele que deseja ir além dela precisa morrer...Aqueles que escreveram a nona estavam muito próximos da vida futura".

E dou-lhe outros argumentos, a fim de que você pare na sua nona ou nos seus 999 gols. Primeiro, porque o número nove é considerado um número perfeito na numerologia. E aí você tem não apenas um, mas três vezes nove. É abundância de perfeição. Acresce que essa questão do gol mil é apenas uma questão de quantidade, não de qualidade. Nossa sociedade tem essa mania de números, de recordes, de empilhar dados, quando deveria estar interessada em desenvolver outras virtudes. Enfim, quando alguém chega aos 999 ou à nona sinfonia, já não há nada mais para ser revelado. Já viu de tudo, já fez as jogadas mais espetaculares.

Estudiosos que andaram meditando sobre essa questão, lembram que figuras excepcionais tiveram experiências fantásticas, quando chegaram nesse limite dos 999, da nona ou do milésimo gol. Citam, por exemplo, Buda, que passou a vida buscando o conhecimento, mas, quando atingiu a iluminação, sentou-se aos pés de uma árvore e ali respondia a todas as perguntas transcendentais sobre a vida e a morte. No entanto, o fazia de maneira muito peculiar. Ele não precisava mais falar. Ficava em silêncio. Falava através de uma flor de lótus que acenava com as mãos.

Portanto, Romário, você não precisa ficar atordoado, sofrendo na área, como estava no jogo do Vasco com o Botafogo. A bola não lhe chegava. Como disse o Sérgio Noronha naquela frase poética e histórica sobre sua relação com a bola, "Ela que lhe era tão dadivosa, agora se mostra tão esquiva...". Desconfio que até a bola compreendeu a metafísica de sua situação.

Quer dizer, o ápice da sabedoria é descobrir que não temos mais que fazer gol. Outros metafísicos falam da sabedoria de silenciar no momento certo, de morrer no momento certo. Enfim, há várias maneiras de resolver esse impasse. E se Nelson Rodrigues estivesse vivo, ele que vivia metendo literatura e filosofia nas suas crônicas de futebol, talvez lembrasse um filósofo, Wittgenstein, que, lá pelas tantas, largou tudo, parou de publicar, ou seja, largou a bola, saiu do campo e disse: "A solução do problema da vida é encontrada com o desaparecimento do problema".

O problema do gol mil é um problema dos outros.

Já pensou que maravilha, que coisa suprema, você passar à história não apenas como o jogador que fez 999 gols, mas como aquele que, soberanamente, se recusou a fazer o gol mil?!

Por Juca Kfouri às 13h28

Argh, pontos corridos...

No Campeonato Holandês, o PSV empatou com o Utrecht por 1 a 1.

E viu o AZ Alkmaar vencer o Heerenveen por 3 a 1, além do triunfo do Ajax, por 5 a 2, frente ao Sparta Rotterdam.

Resultado: a apenas uma rodada do fim, os três times estão empatados, com 72 pontos.

Com o adicional de que, caso seja o AZ o campeão da Liga, ele acabará com um jejum de 26 anos sem títulos, quebrando uma seqüência em que só PSV, Ajax e Feyenoord venceram a Liga.

Alguém dirá: "Tudo bem, mas na Itália e na França, com grande antecipação, Inter (bi) e Lyon (hexa) já são os campeões.

E alguém responderá: "É verdade, mas é porque eles são os melhores..."

Por Juca Kfouri às 12h38

Sobre o autor

Formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de "O Globo" entre 1989 e 1991 e apresentador, desde 2000, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Histórico