Blog do Juca Kfouri

Tabelinha com Juca

Segundas-feiras, às 15h

05/05/2007

Porque hoje é sábado...

Como diria o poeta Vinicius de Moraes, porque hoje é sábado, e amanhã é domingo, eu informo:

sábado é o dia dela, como as tardes de terça-feira, da Luiza, minha netinha que é uma paixão;

sábado, às vezes, é só véspera de um domingo, este tão repleto de emoção;

e porque hoje é sábado, quase que, pela primeira vez em 19 meses, este blog passou sem uma notinha sequer; 

notinha que faço agora tanto para lembrar que hoje é sábado e amanhã, domingo, como para acalmar os botafoguenses com complexo de perseguição, e adeptos da teoria da conspiração, porque notícia não escolhe ocasião;

e para dizer que espero e aposto que amanhã o Botafogo será bicampeão.

Quanto a Dan Stulbach, a maioria esmagadora lhe dá razão, coisa que até a Luiza já sabia de antemão.

Em tempo: mesmo quase sem nota alguma, o sábado rendeu mais de 21 mil blogueiros em visitação.

De fato, uma alucinação.

Por Juca Kfouri às 22h43

04/05/2007

A dúvida de Dodô

Dodô não deve cumprir até o fim o seu contrato com o Botafogo.

Tem convites do Sevilla e do São Paulo.

E está inclinado a voltar ao Morumbi.

Inclinadíssimo.

Já imaginou, Dagoberto e Dodô?

Por Juca Kfouri às 17h52

Convite maravilhosamente recusado

Neste país em que a norma é se curvar diante de quaisquer rapapés, o ator Dan Stulbach acaba de dar um exemplo que, além do mais, revela como devem agir os verdadeiros corintianos. 

Abaixo, o convite que ele recebeu.

E sua resposta.

O CONVITE:

"Caro Dan Stulbach,

Em nome do Sport Club Corinthians Paulista e do Sr. Alberto Dualib, presidente, venho por meio deste, convidar o ator Dan Stulbach para conhecer o Memorial, localizado na sede do clube.

Para reviver grandes emoções, três telões gigantes mostram as defesas, as jogadas, os dribles e também os gols importantes de jogos memoráveis. De repente, você se depara com um enorme painel repleto de fotos de equipes corintianas, desde sua fundação em 1910, ano a ano, até os dias atuais.

Para finalizar essa viagem no tempo, uma sala de cinema resgata, através de filmes, todos os gols e as narrações das conquistas de todos os títulos.

Aguardamos sua resposta, já que você é um corintiano Ilustre.

Ana Paula Silva

Assessoria de Comunicação"

A RESPOSTA:

"Cara Ana Paula Silva,

Primeiramente, muito obrigado.

Mas, do Sr. Alberto Dualib, só aceitaria um convite para o dia de sua saída da presidência do querido Sport Club Corinthians Paulista. Creio ser este, hoje, o verdadeiro desejo de um corinthiano.

Ainda mais, não posso aceitar o convite porque todos consideram o Memorial lindíssimo e muito bem feito. Portanto, com certeza eu sentiria fortes emoções ao reviver as lembranças de nossas conquistas. E naturalmente, ao reconhecer no todo uma identidade agora perdida.

Celebrar o passado glorioso, a nossa história; frente ao nosso triste presente e a um previsível igualmente vergonhoso futuro, seria emoção demais. Seria triste demais.

Assim, prefiro não ir.

Naquela que chama de viagem no tempo, eu só pensaria no tempo perdido do agora.

Sem mais, do nem tão ilustre assim,

Dan Stulbach"


Por Juca Kfouri às 13h46

Domingo é o dia dos campeões

Domingo teremos campeões no eixo Rio Grande do Sul-São Paulo-Rio-Minas Gerais, o eixo que domina o futebol nacional.

Em, Minas, na verdade, já temos: o Atlético, que só perde sua 39o. taça se perder de quatro gols de diferença para o Cruzeiro.

Nem o mais fanático dos cruzeirenses imagina que isso seja possível, embora todos os cruzeirenses sonhem com o milagre.

Que seria histórico e proporcionaria o 34o. título estadual.

No Rio, em igualdade de condições na decisão, Botafogo e Flamengo vão para a finalíssima com ambientes opostos.

O Botafogo, em paz e confiante, busca sua 19.o taça estadual, e o Flamengo, esfacelado e cabisbaixo, está atrás de sua 29o..

Não há como negar um certo favoritismo alvinegro.

Em Porto Alegre, o Grêmio recebe o Juventude com o Olímpico já com ingressos esgotados e por um empate para ser campeão.

O tricolor gaúcho é o favorito para ser campeão estadual pela 35o. vez, mas terá de se cuidar, e bastante, para evitar a segunda conquista do Juventude.

Finalmente, no Morumbi, o São Caetano pode perder por um gol de diferença que mesmo assim será campeão paulista pela segunda vez.

O Santos busca seu 17o. título e para tanto terá de vencer por dois gols.

Pode?

Ora se pode.

E conseguirá?

Bem, isso só o deus dos estádios poderia responder nesta sexta-feira. 

Por Juca Kfouri às 23h02

03/05/2007

Tudo dominado

Por GUSTAVO VILLANI, da Espanha

"Show de bola!"

Se a expressão já virou clichê no Brasil, lamento, porque na Espanha ela cabe direitinho ao futebol do Sevilla, time e terra de Luis Fabiano, Renato, Adriano e Daniel Alves.

Eles me divertem a cada jogo e valorizam em boa medida o futebol brasileiro, diferentemente de outros que estão nos grandes centros de Barcelona e Madri.

Há pouco o país inteiro pôde assistir em canal aberto ao excelente jogo entre Sevilla e Osasuna que terminou com a vitória do Brasil, ou melhor, do Sevilla por 2 a 0.

Patriotismo à parte, o atual campeão da UEFA chega a outra final da mesma competição premiado com um gol de Luis Fabiano no primeiro tempo e outro de Renato, na segunda etapa, depois de um cruzamento de Daniel Alves.

O ex-jogador do São Paulo continua o mesmo centroavante forte (não é trombador!) daqueles tempos, só que agora ajuda mais aos companheiros com boas assistências.

Renato é mais ofensivo do que no Santos, mas continua tão técnico quanto era, de passes precisos e poucas faltas cometidas.

Já Daniel Alves, que quase não vimos jogar no Bahia, certamente será umas das sensações do mercado de verão.

Real Madrid, Barcelona, Internazionale, enfim, não falta especulação para dar como quase certa a negociação desse jogador que aos poucos também constrói um lugar na Seleção Brasileira.

Adriano também é titular, mas saiu de campo machucado, foi substituído sob aplausos.

O Sevilla é o único time na Europa que ainda disputa três títulos quase simultaneamente.

Se não bastasse chegar à final da Copa UEFA contra o Espanyol, deve disputar a final da Copa do Rei contra o Barcelona.

Pelo campeonato nacional está a um ponto da liderança, portanto, deve disputar mais esse título até o final da competição, é mole?

"Tá tudo dominado", com o perdão do bom português.

Por Juca Kfouri às 20h19

Paraná Clube quase fora

Paraná Clube e Libertad fizeram um belíssimo jogo em Curitiba.

E o time paraguaio ganhou: 2 a 1.

E ganhou com justiça, embora tenham sido muitos os lances de emoção na partida, lá e cá.

Mas desde o começo do jogo o Libertad mostrou que não iria respeitar os donos da casa e tratou de jogar.

Os paraguaios atacaram, foram atacados, tomaram o primeiro gol já no segundo tempo, empataram com Marin (ex-Furacão) e venceram no fim, porque não se contentaram com o empate.

Dada a qualidade do time, fica difícil, muito difícil, imaginar o Paraná Clube virando o jogo em Assunção.

Por Juca Kfouri às 20h10

Em defesa do Palmeiras

Joseph Blatter cometeu apenas uma injustiça ao dizer que o Palmeiras se precipitou ao festejar o título que ainda não tem.

Porque a carta que Ricardo Teixeira mandou ao Palmeiras não deixa margem de dúvida.

Leia abaixo:

"Senhor Presidente,
Tenho a grata satisfação em informar ao ilustre Presidente de que a Fifa, após detalhada pesquisa, concordou com a proposta encaminhada pela CBF, de que a Copa Rio, realizada em 1951, fosse a Primeira Copa Mundial de Clubes.

Em vista do acima exposto, cumprimento a Sociedade Esportiva Palmeiras, na pessoa do ilustre Presidente, pela conquista da importante competição que intitula o Palmeiras como o Primeiro Campeão da Copa Mundial de Clubes e que, conseqüentemente, engrandece o futebol brasileiro, mais uma vez, no contexto mundial.

Aproveito o ensejo para renovar a V.Sa. meus protestos de elevada estima e distinta consideração.
Atenciosamente, Ricardo Teixeira, presidente da CBF"

Então, quem se precipitou ou foi leviano?

Por Juca Kfouri às 20h07

Está no Estadão de hoje

Blatter se irrita com Corinthians e Palmeiras

Motivos são as ações da MSI e festa fora de hora dos palmeirenses

Jamil Chade

Corinthians e Palmeiras estão dando dor de cabeça ao presidente da Fifa, Joseph Blatter. Ontem, o cartola revelou ao Estado que a Fifa irá apresentar no final do mês, durante sua Assembléia Geral, os resultados preliminares de investigação feita sobre o Corinthians e o uso do dinheiro da MSI. 'Vamos revelar o que a investigação concluiu até agora', afirmou, sem dar detalhes. O problema criado pelo Palmeiras é a precipitação dos dirigentes do clube em anunciar a conquista da Copa Rio de 1951 como título mundial.

Ontem, Blatter voltou a atacar a MSI e o fato de que não se sabe quem são de fato os proprietários do dinheiro. 'Os agentes de jogadores estão se tornando os verdadeiros controladores do futebol', disse. 'Há um eixo de transferência de jogadores do Brasil e Argentina para a Europa e coisas muito estanhas estão ocorrendo.'

Ele cita o caso de Tevez, que foi do Boca ao Corinthians. 'De lá, foi para o West Ham. Esse caminho não é lógico para grandes jogadores e o Corinthians está sob vigilância policial.'

Blatter ataca a compra de clubes por milionários. 'Está na moda comprar time, principalmente na Inglaterra. O perigo é que, um dia, o investidor pode se cansar e optar por tirar seu dinheiro e comprar outra coisa', alertou. 'Outra questão é saber de onde vem todo esse dinheiro.'

Só na Inglaterra, sete clubes foram vendidos nos últimos dois anos a investidores. A própria MSI tentou comprar o West Ham.

COPA RIO

O Palmeiras também está dando trabalho, por conta da Copa Rio de 1951. A Fifa de fato enviou ao clube paulista carta dando parecer positivo ao pedido de reconhecimento da conquista como título mundial. Mas Blatter diz ter ficado 'extremamente surpreso' com a iniciativa dos cartolas palmeirenses de oficializar o título.

'Essa é uma questão séria e, nos anais da Fifa, não temos qualquer indicação de que o torneio fosse um Mundial. Por isso, precisamos submeter o tema à votação do Comitê Executivo (dia 27)', explicou. Questionado se a votação era apenas questão protocolar, Blatter hesitou. 'Não sei', disse.

Por Juca Kfouri às 13h57

Flamengo em chamas

Cada vez que o repórter Eric Faria, do SporTV, entra no ar nesta madrugada é para deixar o torcedor rubro-negro de cabelo em pé.

Ele conta que Juninho Paulista engrossou com Ney Franco no intervalo do jogo, ao ser substituído.

E que o técnico admitiu jamais ter passado por situação tão constrangedora.

Claiton foi outro a criar caso.

É o caso de perguntar, aliás, o que Juninho (há muito tempo um ex-jogador em atividade) e Claiton (que nunca nem foi um jogador com J maiúsculo) fazem no Flamengo, para não citar Léo Lima, outro encrenqueiro por definição.

Aí, se não bastasse, Eric Faria entra no ar do aeroporto de Carrasco para relatar que quase saiu briga entre torcedores do Flamengo e jogadores, na hora de embarcar de volta ao Brasil.

Isso que o Flamengo terá o Botafogo pela frente, no domingo, para decidir o Campeonato Carioca.

Se só um milagre salva na Libertadores, o título estadual também parece escapar de maneira irreversível.

 

Por Juca Kfouri às 00h25

O futuro da Libertadores

O América do México enfiou 3 a 0 no Colo-Colo, no México, e deve ser o adversário do Santos nas quartas-de-final.

O Defensor enfiou 3 a 0 no Flamengo, no Uruguai, e deve ser o adversário de São Paulo ou de Grêmio.

O Boca Juniors enfiou 3 a 0 no Velez, na Bombonera, e deve ser o adversário de Paraná Clube ou Libertad, do Paraguai, que se enfrentam em Curitiba, hoje, às 19h.

Cúcuta e Toluca jogam também hoje, na Colômbia, e desse jogo sai o oponente de Necaxa ou Nacional, do Uruguai, que também se encaram hoje, em Montevidéu.

Por Juca Kfouri às 23h46

Desmentir é fácil

Um assessor de Vanderlei Luxemburgo ligou ontem para a ESPN-Brasil para desmentir que o assassino confesso, Chico Ferreira, de dois agiotas em Belém seja sócio do treinador.

Disse o assessor que o treinador e o assassino são apenas amigos e que não havia coisa alguma que os relacionasse, por exemplo, a uma ilha no Pará.

Mas não consta que tenha havido desmentido para a notícia abaixo, de 29 de junho de 2005:

Intenções de Luxemburgo no PA

No "Reporter Diário" (Diário do Pará):

Os assuntos que trouxeram o técnico da Seleção Brasileira, Vanderlei Luxemburgo, ao Pará vão além da sua fazenda de gado em Tucuruí.

Ele comprou com o sócio paraense Chico Ferreira uma ilha, naquele município, onde planejam construir, para inaugurar ainda este ano, um risort de pesca esportiva.

Além disso, os sócios vão tratar da abertura do Tucuruí Esporte Clube, o primeiro time empresa do Pará.

A idéia é botar a equipe em campo já no próximo certame paraense.

Autor: Jeso Carneiro @ 6/29/2005

 

Por Juca Kfouri às 23h06

02/05/2007

Só empates na Copa do Brasil

Vi só de rabo de olho o 0 a 0 entre Galo e Botafogo, com 40 mil torcedores no Mineirão.

Pareceu que, no mínimo, o empate com gols seria mais justo.

Mas ficou tudo para o Maracanã.

Já Fluminense e Furacão também empataram, com gols, 1 a 1.

Melhor para o Atlético, que decide em casa.

Como foi ótimo para o Figueirense o empate em 2 a 2 com o Náutico, no Aflitos, ainda mais que perdia por 2 a 0.

O time pernambucano terá de repetir a façanha do Pacaembu.

E o Ipatinga acabou por tomar o gol de empate do Brasiliense aos 50 minutos, em Taguatinga: 2 a 2.

Mas está, também, em ótima situação.

Por Juca Kfouri às 22h46

Vexame rubro-negro diante da camisa lilás

O Flamengo foi irritantemente tímido no estádio Centenário de Montevidéu.

Parecia um time qualquer, com uma camisa qualquer.

E tomou dois justos castigos no começo de cada tempo, dois gols do Defensor, que mandou no jogo.

Ora, o Defensor não é nem o Peñarol nem o Nacional, é apenas o Defensor, de camisa lilás.

Não é ridículo o Flamengo ficar nervoso e tímido diante de um time de camisa lilás?.

Mas a camisa rubro-negra não teve corpos para honrá-la, ao contrário.

Só, para se ter uma idéia, aos 27 minutos do segundo tempo, o Flamengo fez uma jogada que se pode chamar de tal, culminando com uma cabeçada de Juan sem maior perigo.

E, três minutos depois, tomou o terceiro gol.

E, na verdade, o 3 a 0 ficou barato.

Alguém precisa contar aos jogadores na Gávea o que o Flamengo significa.

Deu vergonha. 

Por Juca Kfouri às 22h39

E Dagoberto deu a luz

São Paulo e Grêmio não fizeram um grande jogo no primeiro tempo.

Sob nenhum aspecto.

Nem mesmo como combatividade, porque houve mais faltas do que combate.

Tanto que o primeiro tempo teve 23 minutos de bola parada e apenas 22 de bola em jogo.

O Morumbi, com 33 mil torcedores, frustrava-se.

Emoção de expectativa de gol também quase não houve e, por sinal, está na hora de aparecer algum outro batedor de faltas no São Paulo, porque Rogério Ceni não anda feliz.

Mas o Grêmio foi melhor, um pouco melhor, mas melhor.

Menos mal que o time paulista voltou com Dagoberto no lugar de Leandro, embora Amoroso permanecesse no banco.

Era uma atração, ao menos.

E o ex-craque do Furacão deu outra movimentação ao ataque são paulino, além do passe para Miranda abrir o placar, aos 12.

Amoroso entrou em campo logo depois de Souza bater uma falta na trave, com rara categoria, aos 16.

Eis aí uma solução para o mau momento de Rogério Ceni, empacado nos mesmos 10 gols de Pedro Rocha, Muller e Palhinha, os maiores artilheiros do São Paulo na Libertadores.

Aos 23, Souza perdeu um gol imperdível.

Aos 30, Dagoberto fez um belíssimo gol, mas o bandeira viu impedimento milimétrico (13 cm, mostrou o tira-teima da Globo).

O São Paulo mandou no segundo tempo.

E 0 a 1 para o Grêmio não é nada.

Mas 1 a 0 para o São Paulo não é de todo mau.

O jogo está aberto. 

Por Juca Kfouri às 22h39

O Santos empata e, também, perde

O Santos perdeu em Caracas a sua campanha 100% na Libertadores.

Empatou 2 a 2 com o time venezuelano que tem o nome da capital do país, com gol de Zé Roberto, aos 16 minutos do primeiro tempo, numa falha da defesa local, e de Kléber, aos 18 do segundo, uma pintura.

Antes de abrir o placar, porém, o Santos já havia criado duas chances claras de gol, numa delas com a bola chutada por Cléber Santana indo ao travessão adversário.

Mas o Santos perdeu, também, o lateral-direito Denis (substituído por Dionísio) e o zagueiro Antônio Carlos (Ávalos entrou em seu lugar), ambos com torção no joelho, o primeiro logo no começo do primeiro tempo (aos 2 minutos) e o segundo no fim (aos 39).

O pior é que o Santos não tem substituto para Denis, pois Pedro rescindiu seu contrato.

Dionísio tomou dois cartões por pura inexperiência e saiu expulso logo aos 8 minutos do segundo tempo, depois de ter feito aparentemente uma falta boba (não foi possível entender exatamente o que houve) que, pior, resultou no gol do primeiro empate venezuelano.

Não fosse por tais infortúnios e se poderia dizer que o time brasileiro teria ido a passeio a Venezuela.

Principalmente por causa da primeira metade do primeiro tempo, quando os paulistas jogaram como se estivessem em casa.

Depois, no entanto, a coisa mudou.

E o Caracas, que tirou o River Plate da Libertadores, ficou perigoso.

Perigosíssimo, aliás.

Só Marcos Aurélio incomodava a defesa adversária e, por sinal, como incomodava, por aparecer em todos os lados do ataque.

E foi no rebote de uma falta provocada por ele que Kléber fez um gol simplesmente maravilhoso, depois de amaciar a bola no peito por duas vezes e fulminar de fora da área, em gol raro, espetacular.

Esgotado, Marcos Aurélio cedeu seu lugar para Rodrigo Tabata.

E, aos 41, os venezuelanos empataram.

Pelas circunstâncias, não se pode dizer que tenha sido um mau resultado para o Santos.

Pena, apenas, que tenha perdido dois titulares e, aparentemente, por um bom tempo.

Por Juca Kfouri às 18h12

Milan na final

Milan e Liverpool decidirão a Copa dos Campeões da Europa, dia 23 de maio, no estádio Olímpico de Atenas.

No San Siro, o Milan enfiou 3 a 0 no Manchester United.

No primeiro tempo só teve um time em campo: o italiano.

Jogando em casa, o rubro-negro foi até mal-educado e não deu a menor bola para os visitantes.

Com marcação perfeita atrás, na qual se sobressaiu o mal-encarado Gattuso, e constantes deslocamentos na frente com os infernais Kaká e Seedorf, logo aos 11 minutos os milaneses abriram o marcador.

Belíssimo gol do brasileiro, de pé esquerdo, da entrada da área, complementado, aos 30, com outro lindo tento do holandês, de pé direito, também da entrada da área: 2 a 0.

O MIlan voltou para o segundo tempo podendo sofrer um gol que mesmo assim asseguraria seu lugar pela décima vez numa final da Liga dos Campeões.

Se comportaria como o Botafogo, domingo passado, no Maracanã, e recuaria?

Nada disso.

E logo aos 8 por muito pouco Kaká não fez 3 a 0, depois de uma arrancada em bola roubada no meio de campo.

O Manchester se mandava todo, porque não lhe restava outra opção, e o jogo ficou eletrizante, lá e cá, enfim, com dois times em campo e com Dida tratando de se redimir da má atuação no Old Trafford.

Cristiano Ronaldo e Gattuso mais pareciam rato e gato, caçado e caçador.

E na comparação entre o português e Kaká, como disse o comentarista Paulo Calçade, não havia comparação.

Com 15 minutos do segundo tempo a pressão era toda inglesa e, aí, o Milan tratou de se limitar aos contra-ataques.

O gol inglês amadurecia.

Com o passar do tempo, porém, foi apodrecendo, apodrecendo e apodreceu.

O Milan, é verdade, precisou abrir um pouco sua caixa de ferramentas para parar Rooney and company.

Mas, aos 33, Gilardino matou o jogo, em contra-ataque fulminante: 3 a 0.

Irritado com a maravilhosa atuação de Seedorf, Cristiano Ronaldo descarregou nas pernas dele a sua ira e tomou cartão amarelo, que o tirararia da finalíssima se ele na finalíssima estivesse.

O Liverpool não se dá bem diante de brasileiros, como ficou demonstrado já duas vezes no Japão, diante do Flamengo, em 1981, e do São Paulo, em 2005.

Terá, no mínimo, Dida e Kaká pela frente em Atenas, já que Cafu e Serginho são apenas reservas.

E o Milan, quando enfrenta brasileiros na final (hipótese que está posta novamente para o jogo do Japão) também não tem boas lembranças, porque foi derrotado pelo Santos, em 1963, e pelo São Paulo, em 1993.

Por Juca Kfouri às 16h35

Perto do Coração

"Perto do Coração" é composição do maestro Nelson Ayres.

Música para a alma e para acalmar a ira de quem estiver de mal com a vida.

Clique aqui para ouvir.

Por Juca Kfouri às 13h44

A correção do Liverpool

Olá Juca,

Meu nome e Bruno Domingos e estou morando na Irlanda faz dois anos.

Algum tempo atrás você comentou no seu blog que fora do Estadio Anfield, do Liverpool, havia uma placa sobre o Mundial que eles perderam para o Flamengo, que era chamado de "argentinos".

Embora eu seja corintiano, fiquei indignado e mandei um e-mail para eles.

Abaixo você pode ver o conteúdo do e-mail. 

Depois desse e-mail, posso dizer que admiro o Liverpool FC ainda mais e comprarei uma camisa para assistir a final da Liga dos Campeões no dia 23 de maio

Observação: Espero que um dia o Corinthians chegue ao nível de organização dos clubes ingleses.

O e-mail de Bruno Domingos
 
First Name: Bruno
 
Surname: Domingos
 
Query Number: 5_158007
 
Member's Email: bsdomingos@hotmail.com
 
I wish to contact: Museum & Tour
 
Subject title: FIFA World Club Championship 1981
 
Subject text: Dear All,
 
I am from Brazil, I am living in Ireland since 2005 and I started to admire Liverpool F.C since I came to Ireland, because of his history, pride and of course because Liverpool F.C. was about to play against SÃo Paulo in Tokyo. (I am Corinthians's fan and we don't like São Paulo F.C.).

Anyway, I was visiting Liverpool and I had to visit Liverpool's Stadium, but as soon as I visited it I saw a message referring the match between Liverpool and Flamengo, which Flamengo beaten Liverpool for 3 x 0.

The message mentioned is that the match finished 3 x0 for the Argentineans (Flamengo).

I would like to say that this is as offensive as if we say that the Liverpool F.C. is from Scotland, Ireland or Wales (all my respect to the Scottish, Irish and Walsh).
 
I cannot believe that a club as big as Liverpool can make this kind of mistake.
 
So, In my name and in the name of all Brazilian people I would like to ask you to fix this message please.
 
Thank you for you attention
 
Regards
 
Bruno Domingos

A resposta do Liverpool:

Subject: RE: Email from Liverpoolfc.tv Customer Contact Form
Date: Tue, 1 May 2007 13:02:07 +0100
From: Stephen.Done@liverpoolfc.tv
To: Customerservice@liverpoolfc.tv; bsdomingos@hotmail.com
 
Dear Mr Domingos,
 
Thank you for your letter. You are - of course - correct, and it is an unaceptable that we made this mistake.
It is being changed. Please accept my sincere apologies for this, and any upset we have caused.
 
Kind regards
 
Stephen Done
Curator
LFC Museum
Anfield

Por Juca Kfouri às 12h49

Não basta ser pai

Crônica de RICARDO MEDEIROS

Quase todos os pais já passaram vexame por causa dos filhos.

Outro dia, em uma clínica médica, vi um sujeito de terno e gravata usando uma máscara da Tartaruga Ninja.

Era a única maneira do filho mais novo parar de chorar.

Conheço uma mãe que teve que provar um prato especialmente elaborado pelo filho, que estava de recuperação no curso de Gastronomia.

Depois de comer ela foi parar no hospital.

De emoção, segundo ela.

Você se lembra do resultado do último amistoso Brasil e Portugal?

Eu também não.

Mas todos lembramos da roupa usada pelo técnico Dunga.

Foi notícia no mundo inteiro.

A roupa era, abusando do eufemismo, exótica.

Soube que a criadora de tal vestimenta é a filha do Dunga, aspirante à estilista.

Que alívio.

Tá explicado.

Imagino a cena:

Após definir a estratégia do jogo, escolher quem marcaria o Cristiano Ronaldo, Dunga prepara-se para ir ao estádio.

De repente, vê sua filha com aquela cara de quem aprontou alguma coisa.

- Que cara é essa, guria?

- Tenho um presente para ti, pai.

- Que legal filha! Depois do jogo eu vejo, papai tá um pouco atrasado...

- Não pai, tem que ser agora!

Ela pega o cabide com a roupa. Entrega toda orgulhosa ao pai.

- Fiz pensando em você. È a tua cara!

- Minha cara?!! Bem que tua mãe me disse que eu precisava de uma plástica...

- O quê?

- Eu disse que é linda, parece uma obra de arte plástica.

- Que bom que você entendeu minha proposta ao mesmo tempo vanguardista e retrô, comercial e underground, clássica e pós- revolucionária...

- Obrigado pelo presente, filhinha. Agora guarda no meu armário que eu preciso escolher com que roupa eu vou.

- Escolher roupa? Hello, pai. Eu fiz essa roupa pra você usar no jogo de hoje.

- Mas filha, você quer que eu use essa roupa em público...

- Como assim, pai?!. Você tá insinuando que essa roupa é estranha? Já sei, você odiou minha roupa, na verdade papai, você me odeia...

- Não é nada disso, filhinha. Papai te ama...

- Então prova, pai e veste a roupa.

E com a naturalidade e alegria de quem está vestindo a camisa 10 da Argentina, nosso eterno capitão do tetra vai à luta. E pensa:

- Espero que ninguém repare...

São muitas e estranhas histórias de sacrifício que os pais fazem pelos filhos. E o mais surpreendente é que todos repetiriam seus micos para verem novamente o brilho nos olhos de quem tanto amam.  

Por Juca Kfouri às 12h16

01/05/2007

Pró-células-tronco embrionárias

 

View Current Signatures   -   Sign the Petition


To:  Ao Supremo Tribunal Federal (STF)

Direito à esperança de cura e vida, sim.
Ao obscurantismo, não.

Brasília, 20 de abril de 2007. Definitivamente, um marco na história do Supremo Tribunal Federal (STF). Em 178 anos de existência, a mais alta corte do Brasil realizou, pela primeira vez, uma audiência pública. Objetivo: ouvir cientistas sobre a lei que autoriza a realização no país de pesquisa com células-tronco embrionárias. Pudera. É a aposta de investigadores do mundo inteiro para a cura de várias doenças ainda incuráveis, como mal de Parkinson, diabetes, doenças neuromusculares e secção da medula espinhal por acidentes e armas de fogo.

A avançada lei foi aprovada pelo Congresso Nacional por placar estrondoso: 96% dos senadores e 85% dos deputados federais deram-lhe a vitória. O presidente Luís Inácio Lula da Silva fez o mesmo. Rapidamente a sancionou. Só que ela parou no STF porque o subprocurador-geral da República, Cláudio Fonteles, alegou que é inconstitucional. Questionado sobre se sua ação não teria motivação religiosa, o franciscano Fonteles acusou a geneticista, professora e cientista Mayana Zatz de viés judaico. Fonteles disse ao jornal Folha de S. Paulo: “A doutora Mayana Zatz, que é o principal elemento de quem pensa diferentemente da gente, tem também uma ótica religiosa, na medida em que ela é judia e não nega o fato. Na religião judaica, a vida começa com o nascimento do ser vivo. Então, ao defender a posição dela, ela defende a posição religiosa dela, que é judia e que a gente tem de respeitar”.

Acontece que:

1) A posição de Mayana Zatz em defesa da pesquisa com células-tronco embrionárias não é pessoal e muito menos religiosa. A geneticista participou da audiência pública no STF como porta-voz da Academia Brasileira de Ciências, da qual é membro. Sua postura é a mesma defendida pelas academias de ciências de outros 65 países.

2º) Há 30 anos Mayana trabalha com doenças neuromusculares letais ou altamente incapacitantes. Já viu milhares de crianças, jovens e adultos afetados morrerem sem qualquer chance de cura. Tanto que, para melhorar-lhes a qualidade de vida, fundou a Associação Brasileira de Distrofia Muscular (Abdim), da qual é presidente. Mayana é professora titular de Genética, diretora do Centro de Estudos do Genoma Humano e pró-reitora de pesquisas da USP. Publicou 280 trabalhos científicos já citados mais de 4.500 vezes.

3º) Agora, pela primeira vez, vislumbra, num futuro próximo, uma possibilidade real de tratamento para várias doenças neurodegenerativas. Sua esperança está justamente nas células-tronco embrionárias. Somente elas têm a capacidade de se diferenciar nos mais de 216 tipos de tecido do corpo humano.

4º) Mayana, como outros cientistas brasileiros, trabalha há alguns anos com células-tronco adultas. Os resultados preliminares de suas investigações – bem como os de outros presentes na audiência do STF e diretamente envolvidos com tentativas terapêuticas para diferentes condições (problemas cardíacos, diabetes, derrame, mal de Chagas, esclerose lateral amiotrófica e paraplegia decorrente da secção da medula) – mostram, no entanto, que a pesquisa com células-tronco embrionárias é fundamental. São elas que ensinarão os cientistas a programar as células-tronco adultas, de modo que se transformem nos tecidos desejados. As células-tronco embrionárias podem ser obtidas a partir de embriões de até 14 dias.

5º) A lei brasileira permite a utilização de embriões produzidos em laboratório para fins de reprodução assistida. Porém – atenção! – não abrange todos. Autoriza apenas o uso daqueles inviáveis para gestação ou congelados há mais de três anos, cuja probabilidade de gerar um ser humano é praticamente zero. A lei prevê mais: os embriões só poderão ser utilizados após autorização dos genitores. Portanto, aqueles que tiverem qualquer restrição de ordem moral ou religiosa não terão seus embriões usados para fins de pesquisa. Com o passar do tempo, os embriões deterioram-se inexoravelmente, perdendo o “prazo de validade”. Por que então não utilizá-los de forma ética e responsável em benefício do futuro e da evolução da humanidade, salvando vidas?

6º) Na prática, conseqüentemente, proibir a pesquisa com células-tronco embrionárias significará, de um lado, continuar dando aos embriões excedentes nas clínicas de fertilização um habitual e inglório destino: o lixo. De outro, tirará a esperança de cura – portanto, de vida – de milhares de pessoas. Ninguém tem esse direito.

7º) A luta pela vida está acima dos credos. Logo, não se pode misturar ciência com religião, sob o risco de se voltar ao obscurantismo da Idade Média – a idade das trevas.

8º) O Estado brasileiro é laico. Assim, a tentativa de desqualificar os argumentos científicos de Mayana com insinuações anti-semitas é lamentável. No mínimo, contraria a tradição brasileira de tolerância e respeito à diversidade religiosa.

9º) Felizmente, Mayana não está sozinha. A defesa da pesquisa com células-tronco embrionárias já permeia largos segmentos da comunidade científica e da sociedade civil brasileiras.

Por tudo isso, nós – de diferentes religiões, etnias, profissões, níveis socioeconômicos, idades – repudiamos a desesperada manobra para desviar o foco do debate. À Mayana, nosso apoio e solidariedade irrestritos. A sua batalha pela vida é também de todos nós. Direito à esperança de cura e à liberdade de pesquisa, sim. Ao obscurantismo, não.

Sincerely,

The Undersigned

View Current Signatures
 



 
The Pró-células-tronco embrionárias Petition to Ao Supremo Tribunal Federal (STF) was created by and written by Conceição Lemes (procelulastroncoembrionarias@uol.com.br).  This petition is hosted here at www.PetitionOnline.com as a public service. There is no endorsement of this petition, express or implied, by Artifice, Inc. or our sponsors. For technical support please use our simple Petition Help form.

Por Juca Kfouri às 20h31

Liverpool na final

Liverpool e Chelsea fizeram um primeiro tempo morno, em Liverpool, pela semifinal da Copa dos Campeões.

Os vermelhos foram melhores e fizeram, aos 22 minutos, o gol que empatou o embate no resultado agregado.

Com ótima exibição de Mascherano, o segundo tempo também teve o Liverpool em vantagem, mas o gol da classificação não saiu.

Veio a prorrogação e o panorama não se alterou.

O time da terra dos Beatles esteve para fazer o gol nos primeiros 15 minutos e até fez, mas em impedimento, bem marcado.

Nos últimos 15, a cautela predominou e, enfim, o Chelsea foi mais perigoso, embora a chance mais clara de gol tenha sido do Liverpool, quando faltavam apenas dois minutos para acabar o jogo.

Depois de 210 minutos o 1 a 1 agregado levou a decisão aos pênaltis.

E o Liverpool fez justiça ao seu desempenho.

Reina pegou logo o primeiro pênalti e pegou também o terceiro.

E o Liverpool ganhou por 4 a 1 e agora espera para saber se enfrentará o Manchester United ou o Milan, que jogam amanhã em Milão, na final da Copa dos Campeões, em Atenas. 

Por Juca Kfouri às 17h19

Leia mais sobre Vanderlei Luxemburgo e Chico Ferreira

Da imprensa do Pará:

Sexta-feira, Novembro 17, 2006 

Nada a declarar

O simpático gesto do ex-treinador da seleção brasileira de se aliar à prefeitura de Parauapebas na implantação da Fundação Luxemburgo, por mais façamos esforços para exorcizar pensamentos febris, de repente, nos lança àquela situação de vincular um pouco o modus operandi do mundo do futebol com o dia a dia da maioria das prefeituras brasileiras. Há sempre a desconfiança de que tudo aí funciona à base do "por fora".
Mas que fique bem claro apenas a existência, nesse caso, de uma fixação subreptícia de imagem, construída em nossas mentes ao longo desses tempos de escândalos e algemas gerais.

http://hiroshibogea.blogspot.com/2006/11/nada-declarar.html

 

Urubu ou avião?

Recuperemos trecho da declaração de Wanderley Luxemburgo à imprensa de Parauapebas, justificando o investimento de sua fundação no município:

"Começando por aqui (Parauapebas) com certeza vamos alcançar o nosso objetivo de trabalhar com o social numa maneira muito mais positiva, atendendo as pessoas que realmente precisam. Nós temos que realmente fazer esse trabalho de ação social. Já conheço o prefeito Darci há alguns anos e quero que o projeto atenda a cidade com a parceria da prefeitura e de empresários, para que assim a gente faça uma coisa boa para os que precisam realmente".



Depois do turbilhão de encrencas vivido por Wanderley à época em que foi denunciado e acusado de várias impropriedades, sinceramente fica difícil ao cidadão comum acreditar nesse sentimento franciscano do treinador, anunciando investimentos sociais em ponto extremo da geografia de seus negócios.

http://hiroshibogea.blogspot.com/2006/11/urubu-ou-avio.html  

 

Bola Cheia - Para Wanderley Luxemburgo que esteve em Parauapebas no domingo e segunda, comprometendo-se a investir em programas sociais no município e região Sul do Pará, através da novel Fundação Luxemburgo

Se o consagrado Wanderley Luxemburgo ficasse mais 24 horas no Pará poderia ter passado por sério constrangimento, pois um dos seus acompanhantes e conhecido desportista foi preso pela PF.

http://209.85.165.104/search?q=cache:-qOSe8C0vjoJ:www.diariodopara.com.br/Edicoes/2006/11/15/Pra/Frente.asp+%22Funda%C3%A7%C3%A3o+Luxemburgo%22&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=6&gl=br

Luxemburgo ficou de desembarcar no final da noite de ontem em Belém. Ele deve ficar na capital paraense apenas hoje. Após a palestra, o treinador, que trabalha com astros como Zidane, Beckham e Ronaldo no Santiago Bernabéu, viajará para Tucuruí ao lado do empresário Chico Ferreira. Naquele município, Vanderlei Luxemburgo se atualizará sobre alguns investimentos feitos na região - como a emergência do Tucuruí Esporte Clube. É possível que o treinador ainda participe de um torneio de pesca em Tucuruí.

http://209.85.165.104/search?q=cache:QYpnTrzSvmkJ:www.futeboldonorte.com/noticias/exibenot.php%3Fid%3D7199+Chico+Ferreira%2BVanderlei+Luxemburgo&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=10&gl=br

Do Resgate Santista

Empréstimos
O jornalista Frank Siqueira, de Belém (PA), informou que a imprensa esportiva da cidade está anunciando a vinda de quatro ou cinco jogadores do Santos para reforçarem o Paysandu na série B. "Entre os nomes dados como certo estão Halisson e Renatinho, este atualmente na Seleção Sub-20. Emprestar o Renatinho, na minha opinião, é um contra-senso", comentou o mestre, um dos grandes textos que conheço.

Sócio
Outro contato nosso em Belém, Rafael Deirane dá mais informações sobre o possível empréstimo. "Uma notícia me deixou preocupado: o empresário Chico Ferreira estaria levando o Renatinho para o Paysandu! OChico Ferreira é sócio do Luxemburgo em vários empreendimento aqui no Pará (fazendas, Fundação Luxemburgo, etc) e o Magnum é empresariado por... Adivinhe? Chico Ferreira!".

http://209.85.165.104/search?q=cache:qXSlXkarStEJ:www.resgatesantista.com.br/colunas/coluna.asp%3Fc%3D1216+Chico+Ferreira%2BVanderlei+Luxemburgo&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=2&gl=br

Por Juca Kfouri às 00h26

Está no Diário do Pará

A Polícia Civil convocou uma coletiva na tarde desta segunda-feira para apresentar informações sobre as mortes dos irmãos Novelino.

O delegado Servulo Cabral, diretor da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), responsável pelo inquérito, confirmou que o crime foi premeditado e que as mortes foram encomendadas por 30 mil reais pelo empresário Chico Ferreira, dono da empresa Service Brasil (e parceiro de Vanderlei Luxemburgo na Fundação Luxemburgo, Nota deste Blog).


Cabral informou que a partir da quinta-feira da semana passada, com a prisão do radialista Luiz Araújo, no sítio dele em Benfica, o veículo usado pelas vítimas foi encontrado já sendo depenado. No dia seguinte, os policiais localizaram Araújo e Chico Ferreira. Com o decorrer das investigações, a Polícia Civil constatou que as vítimas haviam sido atraídas até a Service Brasil. Após perícia do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, ficou provado que realmente havia sinais de sangue humano no auditório do imóvel, o que foi comprovado pela perícia.

No local havia indícios de poças de sangue lavadas. Este fato comprovou que as mortes dos irmãos ocorreram nesse local. Com a prisão preventiva decretada pela Justiça, graças ao empenho da Justiça e do Ministério Público Estadual, Ferreira foi preso. Após isso, os policiais empenhados nas investigações tomaram o depoimento dos dois presos, o que findou na tarde de sábado passado, com a confissão dos acusados da autoria das mortes das vítimas.

Eles confirmaram que encomendaram as mortes e narraram detalhes. Ao todo, o crime custou 30 mil reais, dos quais 10 mil reais foram pagos aos criminosos no início de abril e mais de 11 mil pagos na véspera do crime, restando 9 mil reais serem pagos. As mortes foram premeditas por Chico Ferreira. Os irmãos foram mortos por Sebastião Cardias e por outro homem ainda não identificado, mas que já tem retrato-falado. Cardias foi expulso da corporação há mais de dez anos, por envolvimento em tráfico de drogas.

O delegado não descartou a possibilidade de mais pessoas estarem envolvidas no crime, que teve como motivação uma dívida de quase 4 milhões de reais.

Segundo o delegado Cabral, estando incapacitado de saudar a dívida, Ferreira marcou encontro com as vítimas na empresa e ali, junto com os comparsas, simulou um assalto dentro da empresa. Os dois comparsas entraram no local se passando por assaltantes e mandaram as vítimas e Ferreira para dentro do auditório, onde as vítimas foram amordaçadas e obrigadas a se deitarem no chão. Em seguida, os dois foram algemados e estrangulados com duas mangueiras plásticas, enroladas ao pescoço, até a morte. Os corpos foram colocados em tambores de metal e colocados em um carro Fiat Fiorino. Em seguida, levados até um barco. Por fim, os tambores foram jogados na baía do Guajará. Até o momento, a Polícia não tem informações do paradeiro dos corpos.

Após o crime, o auditório foi lavado pelos próprios criminosos. Ferreira tomou providências para se livrar do carro das vítimas e dar sumiço nas provas o crime, como sangue nas paredes e material usado no crime. Parte dos objetos usados para matar os irmãos foi encontrado em uma lixeira no canal da São Joaquim, em Belém.

http://www.diariodopara.com.br/Noticias/ver.asp?id=6057

Por Juca Kfouri às 23h48

30/04/2007

CBF no vermelho

A CBF publicou hoje seu balanço relativo ao exercício de 2006.

É estarrecedor constatar que a entidade que quer organizar a Copa do Mundo de 2014 deu um prejuízo de R$ 22,1 milhões, embora tenha faturado nada menos que R$ 99 milhões.

Como bem observa o colunista Aziz Ahmed, do "Jornal do Commercio", trata-se de um baita gol contra.

Pior: a exemplo do que fazem nossos clubes com suas federações e com a TV, a CBF recebeu antecipadamente da Isec (International Sports Events Company) a quantia de R$ 17,8 milhões, com o que a empresa garante os direitos dos amistosos da Seleção Brasileira até 2010.

Ou seja, a CBF não só é mal administrada e deficitária como, ainda por cima, ao terceirizar os direitos da Seleção, fica na mão de empresários estrangeiros, pouco preocupados com escolher bons adversários, mas, apenas, em ter lucros.

Lucros que a CBF publica não ter, o que deveria preocupar o governo federal antes de entrar na aventura da Copa com gestores deste porte. 

Por Juca Kfouri às 17h17

Semana de Copa do Brasil

Também a Copa do Brasil reserva boas emoções na semana.

Com quatro jogos, todos às 21h45, este horário horroroso, começam as quartas-de-final.

O jogo mais atraente é o do Mineirão, entre os alvinegros Atlético, campeão mineiro de 2007, e o Botafogo, que luta pelo bi carioca.

O Galo pode ir com tudo, porque não tem mais motivo para se preocupar com o Cruzeiro, diferentemente do Glorioso, que terá o Flamengo pela frente no domingo.

É muito possível que o Mineirão tenha mais gente do que teve no domingo e até mais do que teve o Maracanã, apesar do horário inóspito.

Fluminense e Atlético Paranaense tentam salvar seus semestres, no Maracanã, em outro clássico sem favorito.

Como não têm favoritos os embates entre Náutico e Figueirense, no Aflitos, e entre Brasiliense e Ipatinga, na Boca do Jacaré, em Taguatinga.

Mas, é claro, o fator campo sempre pesa.

Curioso observar que dos oito classificados, apenas três se deram bem nos estaduais: Galo, Fogão e Brasiliense.

Por Juca Kfouri às 15h10

Semana de Libertadores

Quarta-feira com três jogos que envolvem quatro brasileiros na Libertadores e quinta-feira com mais um.

Na quarta, a batalha começa cedo, às 17h15, com Caracas e Santos, em Caracas.

Santos 100% na Libertadores, mas abalado com a derrota diante do Azulão, que não poderá tirar da cabeça por voltar a enfrentá-lo no domingo.

Às 21h45, no Morumbi, São Paulo e Grêmio.

O tricolor paulista também traumatizado por resultados recentes e o gaúcho cheio de moral, em fase de reação.

Mas bem mais desgastado que o São Paulo, que tem sabido tirar proveito de situações como essas.

Também cansado e também de moral alto, o Flamengo pega o Defensor, em Montevidéu, no mesmo horário do clássico brasileiro.

Finalmente, na quinta-feira, às 19h, o Paraná Clube recebe o paraguaio Libertad.

A exemplo de Santos, Grêmio e Flamengo, os paranistas se dividem entre as oitavas-de-final da competição continental e a decisão do campeonato estadual.

Se o Santos precisa vencer o São Caetano por dois gols de diferença; se ao Grêmio basta empatar com o Juventude e se o Flamengo precisa vencer o Botafogo, ao Paraná Clube também só derrotar o Paranavaí interessa.

Mas, na verdade, nenhuma decisão estadual é mais importante que as oitavas da Libertadores.

Por Juca Kfouri às 14h57

Exemplar!

Aqui é sagrado.

Sagrado!

Tem um muro de Berlim.

Intransponível.

A publicidade não interfere no jornal de jeito nenhum.

Frase de Octavio Frias de Oliveira, 15 de outubro de 2003, ao AOL Notícias.

Por Juca Kfouri às 12h48

29/04/2007

Dia do goleiro?!

Dia 26 passado foi o Dia do Goleiro.

Não gosto dessas coisas.

Dia do Goleiro, do Jornalista, dos Namorados, das Mães, dos Pais, enfim, não dou bola para esse tipo de coisa.

Mas sei que hoje não foi o dia dos goleiros.

Júlio César e Max no Maracanã.

Fábio Costa no Morumbi.

Fábio (de costas, como brincou um telespectador do Sportv) no Mineirão.

E André no Alfredo Jaconi.

Por Juca Kfouri às 20h11

Emoções em Caxias do Sul

Acabo de ver os melhores momentos de Juventude 3, Grêmio 3.

E como houve melhores momentos!

Gremista, hoje em dia, precisa ter coração forte.

Porque haja emoção.

O tricolor saiu na frente, fez 2 a 1, tomou a virada e empatou já nos acréscimos.

André, o goleiro do Juventude, colaborou, saindo mal do gol e sendo encoberto por uma bola que tentou pegar de cabeça fora da área.

Mas fez boas defesas também.

Além do mais, o Juventude teve um gol mal anulado por impedimento.

Mas 3 a 3 é sempre algo digno de ser visto.

Pena que não pude ver inteiro.

Por Juca Kfouri às 20h09

Guarani e Ponte no rumo da redenção

POR ELIAS AREDES JUNIOR

Em novembro do ano passado, usei este espaço concedido pelo jornalista Juca Kfouri para desvendar a péssima situação do futebol campineiro, rebaixado duas vezes em um final de semana.

Guarani e Ponte Preta estavam no fundo do poço.

Sem perspectiva, com dívidas impagavéis e jogadores de técnica duvidosa.

Cinco meses depois, algo mudou.

O quadro financeiro ainda é caótico, mas ocorreu a esperada reação.

A Ponte Preta fez campanha digna no Paulistão – ficou na oitava colocação - e o bugre campineiro obteve neste domingo seu acesso à Série A-1 do campeonato regional, o primeiro triunfo após anos e anos de dissabores, administrações desastrosas e fatos que só serviram de chacota aos rivais da capital.

Esses novos resultados que foram obtidos por pessoas honestas (virtude rara no mundo da bola) que preferiram atuar de maneira anônima e que aplicam a metodologia para clubes de médio porte: seriedade, competência e aposta nas categorias de base.Sem gastos exorbitantes.

O caso bugrino é digno de pesquisa acadêmica.

Envolvido com as dívidas da gestão anterior, o presidente Leonel Martins de Oliveira decidiu que a base para a Série A-2 seria formada por atletas desconhecidos e na sua maioria, indicados por empresários.

Com teto salarial de R$ 10 mil. Foi um desastre.

A cadeira do rebaixamento parecia cativa e nada dava certo.

O carimbo à Serie A-3 parecia questão de tempo.

Vaguinho Dias foi demitido e em seu lugar veio o veterano técnico Carbone, que logo de cara sofreu uma goleada por 5 a 0 diante do Rio Preto.

Ao invés de reclamar, o treinador seguiu sua intuição e colocou o clube no trilho de sua própria história: apostou cegamente em garotos oriundos das categorias de base.

Do dia para a noite, o torcedor bugrino passou a conhecer nomes como Talles, Xandão, Dimas, Robinho, Danilo Silva...jovens identificados com o clube e sem os vícios da boleiragem.

São ligados a empresários?

Sim. Só que entendem o Guarani porque foram revelados ali. Sabiam que um acesso seria um belo cartão de visitas para suas carreiras. Tinham consciência que precisavam retribuir o clube de alguma forma. Não sugar e deixá-lo no bagaço, como fizeram alguns cartolas nos últimos anos.

De repente, o time se transformou.

Uma seqüência de vitórias e veio a classificação inesperada para o quadrangular final da Série A-2.

A vitória contra o São José por 2 a 1 neste domingo não confirmou apenas a presença do time bugrino na primeira divisão.

Indica que o caminho construído por Carbone e a diretoria bugrina precisa ser percorrido também na Série C do Brasileirão e nos próximos anos.

Para o alívio da torcida bugrina, o atual presidente parece comungar da mesma opinião.

Na Ponte Preta, o início do ano também parecia terrível.

A continuidade na direção do futebol de Sebastião Arcanjo, Tiãozinho, ex-deputado estadual e com ambições políticas locais era a senha para o aprofundamento da crise técnica.

Até que Sérgio Carnielli em dois momentos distintos tomou duas decisões cruciais.

Primeiro contratou o preparador físico Cristiano Nunes como gerente de futebol e este ficou encarregado da montagem do time e do planejamento até dezembro.

Após a saída de Wanderley Paiva, o mandatário pontepretano decidiu apostar em Nelsinho Baptista.

Técnico sério e renomado fez interessante mistura de veteranos e novatos e produziu boa colocação no Paulistão.

Agora, pode culminar em bons frutos na Série B.

Tiãozinho não saiu. Mas hoje é auxiliado por pessoas competentes com experiência no ramo e responsáveis pelas diretrizes adotadas. Que ao invés de reclamar da Lei Pelé e do assédio dos cartolas, decidiram arregaçar as mangas.

Observe: Guarani e Ponte começaram a sair do lamaçal sem ajuda de parceiros misteriosos ou sequer foram alugados para empresários de passado sujo.

Simplesmente decidiram caminhar com suas próprias pernas.

Sem mágicas ou loucuras.

Dentro da lei Pelé.

A mesma que dizem ser a pá de cal para os clubes do interior. Balela.

Está provado que com experiência, planejamento e profissionalismo qualquer clube obtém bons resultados.

É isso que move o torcedor campineiro a sonhar com o retorno do dérbi a galeria dos grandes clássicos do futebol nacional.

Elias Aredes Junior é jornalista e tem colunas nos sites Bola Rolando e no Jornal Página Popular em Hortolândia. Tem um blog (www.futebolepolemica.zip.net)

Por Juca Kfouri às 19h04

Azulão no Paulistão!

O São Caetano acaba de derrotar o Santos por 2 a 0, um gol em cada tempo, Luis Henrique e Somália, de pênalti.

E pode perder por 1 a 0 no segundo jogo.

O Morumbi teve apenas 32 mil torcedores e o Santos pagou o preço de sua auto-suficiência, que, estava previsto, iria acontecer um dia.

Não só não fez nenhum gol nas partidas decisivas, como entrou em campo como se já fosse o campeão.

E Fábio Costa, para variar, fez um pênalti estúpido, desses que fazem com que ele não possa mesmo jamais jogar na Seleção.

Por Juca Kfouri às 17h08

Que jogo no Maracanã!

Mais um clássico perfeito no Maracanã, com 46 mil torcedores.

No primeiro tempo, o Botafogo foi melhor que o Flamengo desde o apito inicial.

Com ritmo, com força e com pressão.

Não que o rubro-negro tenha sido presa fácil porque, principalmente com chutes de fora da área, também levou perigo.

Mas o Botafogo era o dono do jogo.

E, como nos anos 60 com Mané Garrincha, e nos anos 80 com Maurício, coube ao número 7 abrir o placar: Dodô fez um gol tão comum de centroavante, depois de belíssima jogada de Zé Roberto pela esquerda, que nem comemorou.

E Lúcio Flávio, no fim do primeiro tempo, ampliou, em belo gol que contou com a inestimável colaboração do inexplicável Claiton.

O segundo tempo inverteu os papéis.

O Flamengo assumiu o jogo, sufocou, e, por pura inexperiência, o goleiro Júlio César, aos 11, fez pênalti em Renato e foi expulso.

Cuca tirou Lúcio Flávio, um erro.

Renato diminuiu a botou fogo no clássico.

E, aos 33, Max falhou na saída do gol e a bola sobrou mansa para Souza empatar.

No fim, Renato ainda bateu uma falta no travessão.

E o placar acabou justo, embora o Flamengo terminasse o jogo muito mais forte. 

Por Juca Kfouri às 17h03

Massacre no Mineirão, Galo campeão!

Logo no começo do segundo tempo, Éder Luís, de cabeça, fez o gol que o Galo ameaçou pelo menos três vezes no primeiro, com uma bola no travessão, inclusive.

O Atlético confirmou seu favoritismo e levou mais gente que o Cruzeiro ao Mineirão, com 38 mil pagantes.

Sofrível Cruzeiro, que ainda perdeu o zagueiro Gladstone, corretamente expulso no fim do primeiro tempo.

E perdeu a vantagem que tinha.

Vantagem que é toda do Galo, que ainda ampliou com Danilinho, aos 36, com direito a chapeú no goleiro Fábio, e com Márcio, aos 45, de pênalti, além de com Vanderlei, aos 47.

Um massacre: 4 a 0.

E o gol que Fábio tomou ao passear distraído pelo gramado do Mineirão foi dessas coisas jamais vistas num campo de futebol.

Nota das 19h15: Paulo Autuori acaba de anunciar sua saída do Cruzeiro.

Por Juca Kfouri às 16h59

PSV é tri num domingo maluco

Por FELIPE DOS SANTOS SOUZA

O AZ, que precisava de uma vitória simples para ser campeão - tinha a vantagem no saldo de gols -, perdeu para o Excelsior Rotterdam por 3 a 2.

O PSV, que entrou na rodada como azarão, em terceiro lugar, tendo perdido uma vantagem de oito pontos, começou ganhando: 2 a 0, dois gols em dois minutos, com Alex voltando e fazendo o primeiro.

Mas Gomes, infelizmente, levou um frango indescritível (para mim, o maior peru do ano até agora) e o Vitesse diminuiu.

Além disso, o Ajax fez 1 a 0 contra o Willem II, o que dava o título ao time de Amsterdã (que, empatado no saldo de gols contra o PSV, ganhava no número de gols marcados – 83 a 72).

O PSV continuou, fez 3 a 1. No saldo, 48 a 48.

Mas os Godenzonen (apelido do Ajax) fizeram o segundo gol.

Farfán fez o quarto do time que, além de Gomes e Alex, tem Diego Tardelli e Alcides, que nem no banco ficaram.

Saldo empatado novamente: 49 a 49.

Até que, aos 32 do segundo tempo, o capitão Philip Cocu, 36 anos, decidiu o título.

Mas, até o fim dos jogos, tome 13 minutos de pura adrenalina.

E o PSV, tricampeão consecutivo (2004/05, 2005/06 e agora), ganhou o título por um golzinho: 50 a 49 no saldo.

Emocionante ou quer mais ?

Por Juca Kfouri às 13h41

Má notícia para Luxemburgo

No dia da primeira partida decisiva do Campeonato Paulista, Vanderlei Luxemburgo acorda com uma má notícia.

Seu amigo Chico Ferreira, empresário de jogadores e seu parceiro na "Fundação Luxemburgo", em Parauapebas, interior do Pará, foi preso neste fim de semana, em Belém, acusado de ter matado dois credores para os quais devia cerca de R$ 5 milhões.

Segundo informações não confirmadas pela polícia paraense, Ferreira já teria confessado a autoria dos crimes que vitimaram os irmãos Uiraquitã e Ubiraci Novelino.

Por Juca Kfouri às 23h40

Sobre o autor

Formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de "O Globo" entre 1989 e 1991 e apresentador, desde 2000, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Histórico