Blog do Juca Kfouri

Tabelinha com Juca

Segundas-feiras, às 15h

15/03/2008

Fria molecagem

Corinthians e Juventus fizeram um jogo maluco no Morumbi.

O Corinthians tinha como seu maior desafio fazer gols num time que não o atacaria.

E o Corinthians fez, com Fabinho, ainda na metade do primeiro tempo, com absoluta tranquilidade e domínio do jogo.

Com um pouco mais de acerto no último passe, poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior.

Não foi e acabou surpreendido por um contra-ataque juventino com lançamento de Fernando Diniz para Lima empatar.

O Corinthians tinha voltado sem Diogo Rincón, machucado, com Lulinha em seu lugar.

Mas o susto durou pouco, porque, em seguida, André Santos marcou um golaço pela esquerda.

O espaço para sustos parecia liquidado.

Só parecia.

Porque o Juventus foi à frente e obrigou Felipe a fazer grande defesa segundos antes de, numa saída errada de Chicão, o time grená retomar a bola e acabar por empatar de novo, com Marcos Vinicius pegando um rebote de bola cabeceada no travessão.

Com 2 a 2, o Juventus equilibrou o jogo de vez.

Héverton e Suarez saíram para as entradas de Everton e do menino, lateral-direito, Caju.

O Corinthians virou só vontade, com Dentinho e o tanque Herrera se desdobrando e Lulinha decepcionando.

Para piorar, André Santos torceu o tornozelo e ficou em campo mais para fazer número, porque não podia ser substituído.

O Moleque Travesso aprontava na tarde fria de futebol e atrapalhava os planos alvinegros de, pelo menos, ir dormir líder do campeonato.

Perdurasse o empate, o Corinthians, com um jogo a mais, não ultrapassaria o Guaratinguetá e poderia ser deixado para trás por São Paulo ou Palmeiras, que se enfrentam, ou pela Ponte Preta.

Aos 45, para segurar o resultado, Vampeta entrou em campo, diante de 15 mil torcedores.

E o 2 a 2, decepcionante para o Corinthians, ficou no marcador.

Por Juca Kfouri às 17h02

14/03/2008

Jogo duro até nos palpites

Com pouco mais de 500 palpites, 40% apostam no Verdão, 39% no Tricolor e os demais no empate.

Por Juca Kfouri às 14h27

Dois clássicos, um no Rio, outro em Ribeirão

Dois clássicos movimentam o futebol neste domingo.

Em Ribeirão Preto, o mais sensacional, porque entre Palmeiras e São Paulo com o que cada tem de melhor.

E o Palmeiras, como já disse Rogério Ceni, é mesmo o favorito, porque em melhor momento e com a volta de Marcos, Valdívia e Diego Souza.

Rogério Ceni pode até ter a intenção de transferir responsabilidades, mas, de fato, é jogo para o Palmeiras se impor.

Agora, é jogo, também, para o São Paulo começar a marcar a temporada de 2008.

No Rio, teremos Botafogo e Flamengo.

E aí o Botafogo não só é o favorito como tem a obrigação de vencer.

Não só porque precisa ganhar a Taça Rio para tentar ser campeão estadual, mas, principalmente, porque jogará completo contra um time repleto de reservas, que se poupa para o jogo do meio da semana contra o Nacional uruguaio, pela Libertadores.

Se o Bota não levar a melhor, melhor será mesmo chamar um analista, se não o de Bagé, ao menos o de Macaé.

Comentário para o Jornal da CBN, 1a. Edição, de 14 de março de 2008.

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/programas/cbnesporteclube.asp  

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/jucakfouri.asp


 

Por Juca Kfouri às 23h20

A pedidos

Republico aqui, a pedidos, minha coluna de ontem na "Folha".

JUCA KFOURI

Por que não desisto?


Um convite ao raro leitor para que se ponha no lugar do colunista e o ajude a achar uma boa resposta



PONHA-SE em meu lugar.

Imagine-se aos 20 anos de idade, na USP, sonhando em fazer carreira universitária.

Aí, surge um convite de uma grande editora para você ir ganhar bem num trabalho com um tema que você adora, o futebol, e que não impedirá a continuidade do curso na faculdade.

Você vai, é claro, e, quatro anos depois, fica diante da encruzilhada: ou seguir na pós-graduação em Política ou abraçar de vez o jornalismo, algo que jamais tinha passado por sua cabeça, apesar de o avô materno ter sido jornalista de destaque, o primeiro repórter a encontrar a Coluna Prestes.

Então você percebe que está inoculado pelo vírus do jornalismo e dá adeus à USP.

A militância na imprensa logo revela que os bastidores de sua paixão são imundos, e você resolve que o leitor tem o direito de saber como as coisas funcionam, por mais que muita gente tente desestimulá-lo a seguir tal caminho, tenso, ameaçador, além de proporcionar inimigos no atacado e processos a granel.

Mas, talvez por herança paterna, o filho do promotor de Justiça não consegue arquivar sua indignação e vai à luta.

Faz até uma carreira bem-sucedida, dirige revistas importantes, trabalha para as TVs líderes no país e depois vira colunista do principal jornal nacional, além de blogueiro do maior portal de internet, âncora da emissora de rádio de mais prestígio e membro da única equipe de TV independente do Brasil.

E ganha muito mais do que imaginava que poderia ganhar como jornalista, essa profissão que ainda remunera mal e que é aviltada pelos que a utilizam para se vender como garotos-propaganda ou para os piores interesses de capitalistas sem escrúpulos, adeptos apenas do deus dinheiro.

Você, no entanto, se deu bem e, apesar de inúmeros erros, manteve seus princípios intactos, jamais se curvou aos poderosos para não mostrar o traseiro para os oprimidos (a frase é do Millôr).

Está, portanto, reclamando do quê?

Ponha-se no meu lugar, insisto.

Você é doido por futebol, torce pelo Corinthians (outra herança paterna) e o que vê, 38 anos depois de ter começado na profissão?

Um cidadão que você denuncia há quase 20 anos, que foi devidamente desnudado na imprensa e em duas CPIs, não só resiste no poder como, mais que isso, é hoje dos cinco homens mais importantes do país, bajulado por governadores, ministros e até pelo presidente da República, a ponto de outro dia, numa cerimônia num jornalão mineiro, ter sido mais paparicado que o vice-presidente do país, também presente.

Se não bastasse, o Rei se curva diante dele.

Já o seu time de coração se encontra na situação em que se encontra, não só na segunda divisão como nas páginas policiais, muito até pelo que você mesmo ajudou a revelar.

Não é para desistir de tudo, neste país em que somos traídos diariamente?

Parar de dar soco em ponta de faca?

Só que, se parar, o que dirão os amantes do futebol limpo ou gente como Bob Fernandes, Clóvis Rossi, Elio Gaspari, Janio de Freitas, Luis Fernando Verissimo, Sérgio de Souza e outros caros lutadores?

O jeito é continuar. Porque não tem outro jeito. E tem as netas...

Por Juca Kfouri às 23h07

13/03/2008

Marcos não agrediu

Nada menos do que 64% dos quase 5000 blogueiros que participaram da sondagem acham que não é correta a denúncia por agressão contra o goleiro Marcos.

O dono do blog também não.

Por Juca Kfouri às 22h53

Quinta-feira de futebol animado

Teve de tudo um pouco nesta noite de quinta-feira.

No Rio, duas goleadas: 4 a 0 do Vasco e 4 a 1 do Botafogo, diante dos inexistentes Macaé e Duque de Caxias.

Já em Minas, o Cruzeiro perdeu sua invencibilidade neste ano, numa falha grotesca de seu goleiro reserva, 1 a 0 para o Rio Branco.

E emoção mesmo houve em Santos, porque o Santos sofreu um gol do Mirassol aos 37 do segundo tempo e virou depois dos 40, com gols de Marcinho Guerreiro e Kléber Pereira, de pênalti.

O Santos até sonha ainda em ficar entre os semifinalistas, tarefa quase miraculosa, porque a cinco pontos do Palmeiras a cinco rodadas do fim do turno.

Por Juca Kfouri às 21h38

O Corinthians vai às compras e abre o bico

O Corinthians espera fechar hoje à tarde contratação do meia Douglas, do São Caetano, 26 anos, com passagens pelo Criciúma, sua cidade natal, e pelo futebol turco, no Rizesport.

Está tudo muito bem encaminhado, mas a contratação de Jancarlos também estava...

E na semana que vem a direção alvinegra espera poder anunciar uma bomba, a contratação de um centroavante que, diz a direção, está acima do bem e do mal.

Aguardemos, porque o nome é guardado a sete chaves.

E por falar em Jancarlos, não pense que a cúpula corintiana considera que tenha sido atravessada pelo São Paulo.

Ao contrário, faz questão de dizer que já tinha desistido do negócio, para não se atritar com o Atlético Paranaense.

E mais: diz que o Corinthians sim atravessou o São Paulo na contratação de Acosta, simplesmente porque pagou ao empresário do uruguaio, Juan Figger, três vezes mais que o tricolor ofereceu.

No Morumbi, no entanto, o que se diz é que Muricy Ramalho não quis o atacante.

E por falar em Juan Figger, essa flor em forma de gente: no Corinthians é voz corrente, também, que Figger não ofereceu Valdívia apenas ao São Paulo...


Por Juca Kfouri às 08h49

Tri não, trio sim!

O Santos não tem mais possibilidade de ser tricampeão paulista.

Mas o Trio de Ferro chegou ao G-4 no campeonato estadual.

O Guaratinguetá que joga hoje contra a Lusa no reaberto Canindé, ainda lidera e ainda liderará mesmo que perca.

Mas o Corinthians chegou ao segundo lugar, o São Paulo ao terceiro e o Palmeiras ao quarto, porque venceram Rio Preto, Barueri e Ponte Preta.

Sinal de que, na reta final do turno classificatório, os grandes chegaram ao estágio físico dos pequenos e começaram a se impor tecnicamente.

Comentário para o Jornal da CBN, 1a. Edição, de 13 de março de 2008.

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/programas/cbnesporteclube.asp  

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/jucakfouri.asp

Por Juca Kfouri às 23h01

12/03/2008

Outra novidade no Rio

Um grande não ganhou!

O Flu.

Que saiu na frente do Resende logo aos 4 minutos com o zagueiro Luís Alberto, mas levou a virada ainda nos primeiros 25 minutos do primeiro tempo.

Empatou no segundo, com Cicero, o substituto de Leandro Amaral, de Dodô, neste traumatizado tricolor, aos 14.

Mas foi só.

E foi pouco.

Por Juca Kfouri às 22h52

Timão é segundão

Do meio para trás o Corinthians é um bom time e não haveria mesmo de dar chance ao fraco Rio Preto, mesmo na casa dele.

Do meio para frente, porém, o Corinthians é ainda fraco e não consegue atemorizar nem mesmo o Rio Preto.

Resultado: 0 a 0 num primeiro tempo doído de ver.

Diante de tamanho impasse, gol só mesmo se for contra.

E foi.

Héverton bateu falta cruzada para dentro da área e o defensor anfitrião, Rafael Silva, meteu a cabeça contra o próprio gol, aos 5: 1 a 0 para o Corinthians.

Aos 13, o Rio Preto ficou com 10.

E o Corinthians desandou a criar chances e perder gols.

Mas o Corinthians ficou na vice-liderança do campeonato, veja você como as coisas são no futebol.

Mano Menezes pode virar Deus.

Por Juca Kfouri às 22h41

Verdão no G-4

O Palmeiras estava em maus lençóis até os 33 minutos de jogo quando Léo Lima deu um passe precioso para Alex Mineiro empatar o jogo contra a Ponte Preta, em Palestra Itália.

Chovia muito e o time campineiro era superior, tendo saído na frente aos 16, depois de uma má saída de bola com Gustavo e Léo Lima, bem aproveitada por Luís Ricardo que fica no mano a mano com Henrique, leva vantagem, vai ao fundo e dá para Elias abrir o placar.

Pierre e Léo Lima batiam cabeça e a Ponte era dona do jogo até o empate.

Depois dele, no entanto, tudo mudou.

O Palmeiras já tinha Lenny no meio de campo desde os 30, no lugar de Wendell, e provavelmente teria acabado o primeiro tempo na frente se o árbitro tivesse visto Eduardo Arroz puxar a camisa de Kléber dentro da área (desde que, é claro, Léo Lima não batesse o pênalti como em Bragança...).

Mas como a falta não foi marcada, o 1 a 1 foi para os vestiários.

E a Macaca voltou mais ameçadora que o Periquito a tal ponto que, aos 13, Luxemburgo tirou Denílson e suas micagens para entrar Martinez.

O novo gramado de Parque Antarctica estava abaixo da crítica depois da chuva, forte, mas não para tanto.

O bom Kléber, no entanto, clareou tudo, aos 21 minutos, ao fazer o gol da virada, exatamente no momento em que seria substituído.

No último minuto, a Ponte quase empatou.

Quase...

Era o Verdão entrando no G-4, em quarto lugar.

Por Juca Kfouri às 22h40

Novidade no Rio

Enfim, em sua décima partida pelo campeonato estadual, o América venceu!

A vítima foi o Madureira, em Moça Bonita: 2 a 0, gols de Fábio Augusto e Fernandão, que entram para a história.

O Flamengo também ganhou, no Maraca, do Mesquita, também por 2 a 0, gols de Souza e um contra, de Vágner.

O rubro-negro está 100% na Taça Rio, nove pontos em três jogos.

Mas ganhar do Mesquita, até eu.

Quero ver ganhar fora do Maracanã, na Libertadores, isso sim.

Por Juca Kfouri às 20h37

Borges salva, de novo

Só para variar, o São Paulo jogou mal no primeiro tempo contra o Barueri, no Morumbi.

O que o time de Muricy Ramalho errou de passes foi brincadeira.

Carlos Alberto entrou em campo pela primeira vez como titular do tricolor, mas não dá para dizer que ele chegou a jogar.

Seja como for, também só para variar, Borges abriu o marcador para o São Paulo, aos 24.

O segundo tempo começou com a sensação de que o São Paulo liquidaria a fatura logo de cara.

Mas quem marcou, e empatou, aos 2 minutos, foi Pedrão, em contra-ataque que levou o São Paulo a reclamar de falta em Joílson, como, em seguida, reclamou de pênalti em Borges, em ambas as ocasiões sem razão, pelo menos aparentemente.

Com Adriano inútil e sob chuva forte, o São Paulo não conseguia marcar o segundo gol, embora tivesse criado pelo menos quatro boas chances, contra, é verdade, outras duas ótimas oportunidades criadas pelo Barueri, que seguia na frente do rival no campeonato estadual.

Ou seja o ataque até criou, mas a defesa vacilou.

Até que, aos 41, Adriano fez boa jogada e deu com açúcar para Borges marcar o gol da vitória, o que deixou o time na frente do Barueri no G-4.

Agora, que venha o Verdão, domingo, em Ribeirão Preto.

 

Por Juca Kfouri às 20h30

São Paulo fica com Jancarlos

O lateral-direito Jancarlos, que brigou com o Atlético Paranaense, tinha tudo acertado com o Corinthians até que o São Paulo entrou na parada.

Entrou na parada e levou.

Segundo Antonio Carlos, diretor de futebol alvinegro, porque os ex-jogadores do Furacão que estão no Morumbi (Dagoberto e Aloísio, por exemplo) o convenceram.

O São Paulo se reforça, frustra o Corinthians e aumenta seu litígio com o Atlético Paranaense.

Por Juca Kfouri às 23h01

11/03/2008

Grande Lusa!

Com pouco mais de 3000 opiniões, para 53% a Lusa é sim, GRANDE!

Pois assim é, se lhes parece.

Por Juca Kfouri às 17h01

A discussão no 'Linha de Passe'

São inúmeras as mensagens e os comentários sobre o "Linha de Passe" de ontem, na ESPN-Brasil.

A posição do José Trajano é a que se viu e a minha idem, como, aliás, já mencionada aqui neste blog, na Folha e na CBN.

Ele achando que o Marcos errou e eu defendendo o goleiro.

Só acho necessário dizer o seguinte, sobre o comportamento do Trajano, no caso, pouco simpático para a maioria: ele é o que ele é, daquele jeito, como sempre foi.

Não explode por ser o chefe ou o dono da bola, como houve referência.

Cansamos de ter divergências parecidas ainda nos tempos de "Cartão Verde" e ele não era chefe nem dono de nada.

Na ESPN ou no restaurante ou na sala da casa dele ou da minha, é o jeito dele.

E não fica nenhuma seqüela, exatamente por ser autêntico.

Por Juca Kfouri às 16h32

Dunga fez bem, Dunga fez mal

Dunga faz muito bem ao convocar a garotada com idade olímpica.

E ao chamar o goleiro Diego, ex-Galo.

Mas se deixou Ronaldinho de fora porque ele ainda se recupera, não há motivo para convocar Richarlyson, em péssima fase.

Sem se dizer que pode estar abrindo um abismo entre ele e um dos melhores jogadores do mundo.

Por Juca Kfouri às 14h38

Ex-presidente e ex-vice do Corinthians serão julgados pela Justiça

A 15o. Vara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público paulista contra Alberto Dualib e Nesi Curi.

Os dois octogenários vão ser processados por estelionato e formação de quadrilha e devem ser submetidos a interrogatórios no próximo mês de abril.

A denúncia foi aceita pelo juiz Marcelo Semer depois que os dois cartolas foram acusados de participar de um esquema que desviou, comprovadamente, quase um milhão e meio de reais dos cofres do Corinthians, embora o Ministério Público admita que o valor pode chegar a cinco milhões de reais.

O processo correrá em segredo de Justiça.

Dualib e Curi tiveram que renunciar aos cargos que ocupavam em setembro passado, mas apoiaram a candidatura vitoriosa de Andrés Sanchez, assim como, recentemente, tiveram suas contas do exercício passado devidamente aprovadas pelo conselho corintiano.

Importa dizer que é para cartolas desse tipo que foi aprovada a Timemania, um prêmio aos devedores de impostos e para a previdência social.

Comentário para o Jornal da CBN, 1a. Edição, de 11 de março de 2008.

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/programas/cbnesporteclube.asp  

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/jucakfouri.asp


 

Por Juca Kfouri às 01h08

10/03/2008

Boa, São Paulo!

Por MARCELO BERETA

Bom dia Juca.

Gostaria de agradecer a postagem de meu comentário.

Creio que seu blog foi criado para que repercutissemos sobre fatos ocorridos.

Mostrou-se efetivo (apesar de comentários infelizes de alguns visitantes).

Acabo de receber resposta do depto. de marketing do Sao Paulo que se diz bastante chateado com o fato e garante ter havido pré- autorizaçao da Portuguesa para as Homenagens (inclusive com e-mail que comprovariam o fato).

Quanto ao encaminhamento das gestantes para as arquibancadas sem auxilio algum, segundo o depto de marketing, foi falha do pessoal terceirizado contratado para tal.

Colocaram-se à disposiçao para reparar o ocorrido.

Mais uma vez agradeço e admiro sua correção e profissionalismo.

*Marcelo Bereta é são paulino e levou sua mulher, grávida, para ser homenageada, sábado, ao estádio Santa Cruz.

Por Juca Kfouri às 10h18

A falta do orgasmo

*Por ROMERO CARVALHO

Desde as primeiras horas da manhã belo-horizontina neste dia 9 de março, os hinos dos dois maiores clubes da cidade já eram tocados nas casas.

Cervejas nas mesas, churrascos, tropeiros e caravanas partindo rumo ao Mineirão.

Acreditem, tudo isso acontece muito mais que ônibus quebrados e brigas entre as "organizadas desorganizadas".

Esses shows de horror são protagonizados apenas por algumas centenas de vândalos.

Os outros milhões só querem curtir o futebol e tudo o que gira ao seu redor, que muitas vezes é mais divertido que o próprio jogo.

A antítese de toda essa festa em potencial, certamente, é um 0 x 0.

É claro que há alguns bons jogos sem gols.

E não se pode chamar o clássico deste domingo, por exemplo, de ruim.

Foi disputado sem muita criatividade, é verdade, mas os dois times tiveram chances e disposição.

O Atlético foi melhor, dominou boa parte da partida, mas criou, analisando o seu volume de jogo, pouco.

E segue com muita dificuldade para concluir.

Se o Cruzeiro reclama da má sorte de perder Guilherme e Charles por contusão ainda no primeiro tempo, o Galo pode até argumentar que já havia perdido Marques e Rafael Miranda antes da bola rolar.

Para o Galo, fica o alento de ter enfrentado bem o seu maior adversário, mesmo que pese contra a tese de que as forças se nivelam em um clássico.

Para a Raposa, fica a preocupação de não ter jogado o seu melhor futebol justamente contra os times mais fortes que enfrentou até aqui: San Lorenzo e Atlético.

Contra ambos, a defesa voltou a mostrar pontos muito vulneráveis.

Para o torcedor, fica a grande frustração de não celebrar em nenhum momento o orgasmo do futebol.

Coisas da vida moderna.

"O entusiasmo que se desencadeia cada vez que a bola sacode a rede pode parecer mistério ou loucura, mas é preciso levar em conta que o milagre é raro".

*Romero Carvalho é jornalista

Por Juca Kfouri às 23h47

Malaquias agride São Marcos e o capeta do apito o protege

O jogador Malaquias, do Bragantino, deu uma solada na barriga do goleiro Marcos.

Uma coisa tão sem sentido que tirou Marcos do sério.

Só que mesmo quando Marcos sai do sério ele não é capaz de agredir ninguém.

E se limitou a dar um chega pra lá, com o pé, em Malaquias, que estava no chão.

O árbitro Paulo César de Oliveira que não tinha marcado, como deveria, a falta no goleiro, não só deu pênalti contra o Palmeiras como ainda expulsou Marcos de campo.

Um absurdo, uma incompreensão absoluta sobre as reações humanas.

Porque esperar que Marcos, sempre vítima de contusões sérias, não esboçasse alguma reação é simplesmente desumano.

E dizer, como certamente já tem gente dizendo, que se fosse com Fábio Costa ninguém o defenderia, é simplesmente não considerar que a biografia das pessoas serve exatamente para isso, para distinguir quem sempre tem comportamentos pacíficos de quem sempre tem comportamentos belicosos.

E São Marcos merece ser tratado desse jeito, porque nada é mais injusto do que tratar igualmente os desiguais.

Comentário para o Jornal da CBN, 1a. edição, do dia 10 de março de 2008. 

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/programas/cbnesporteclube.asp  

http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/jucakfouri.asp


Por Juca Kfouri às 23h29

09/03/2008

Taça sem graça

A Taça Rio segue como foi planejada: só com vitórias dos grandes sobre os pequenos, na cidade do Rio.

Ontem foram o Vasco e o Fluminense que ganharam do Duque de Caxias (2 a 0), em São Januário, e Friburguense (5 a 2), no Maracanã.

Hoje o Flamengo passou sem problemas pelo Americano, no Maracanã, 3 a 1, e o Botafogo, no Engenhão, pelo Volta Redonda, 3 a 0.

Graça nenhuma, convenhamos, pelo menos até começarem os clássicos.

Por Juca Kfouri às 19h05

Santos faz alegria dos rivais

O Santos começou tão arrasador que parecia que iria golear o Noroeste.

Fez 1 a 0 com Betão nem bem o jogo tinha começado e ampliou com Kléber Pereira ainda antes da metade do primeiro tempo.

O terceiro gol esteve a ponto de sair diversas vezes, mas o que saiu foi o gol do time de Bauru.

Que, então, tomou conta.

Tomou conta do fim do primeiro tempo e do começo do segundo, quando empatou.

Ai houve um pênalti para o Santos que o árbitro não viu, mas os jogadores santistas forçaram o bandeira a dizer para o árbitro que tinha sido mesmo mão na bola.

Com muito atraso o pênalti acabou assinalado e Kléber Pereira fez 3 a 2.

Vitória santista que garantiu o Corinthians no G-4.

Aliás, nenhuma das cinco equipes que estavam à frente de Corinthians e Palmeiras ganharam na rodada. 

Por Juca Kfouri às 19h03

Perdão, mineiros

Aos mineiros só resta pedir desculpas.

Envolvido com as coisas da Paulicéia por causa da coluna na "Folha de S.Paulo", não deu para ver nada do 0 a 0 entre Atlético e Cruzeiro. 

Só vi, na verdade, um gol perdido de cada lado, no Mineirão com 54.875 pagantes, e soube que o Cruzeiro teve de terminar a partida com três jogadores machucados que já não poderiam ser substituídos.

E li que o jogo deixou a desejar tecnicamente.

Coisas de um clássico tão tradicional.

Por Juca Kfouri às 18h56

Timão é melhor com 10

No Morumbi, o Corinthians saiu na frente logo aos 3 minutos, com Dentinho, de cabeça, depois de cruzamento de Carlos Alberto.

E passou a ser dominado pelo líder Guaratinguetá.

Que empatou, em gol legal, mas anulado por impedimento.

Como se fosse pouco, o árbitro mostrou dois cartões amarelos para o meia Magal, do Guará, sem mostrar o vermelho.

E mostrou um segundo, e injusto, cartão amarelo para Bóvio,  seguido do vermelho.

Bóvio que, diga-se, é uma ofensa ao futebol.

O Corinthians voltou com Perdigão no lugar de Heverton e logo aos 5 minutos ampliou, outra vez com Dentinho, que pouco antes já quase marcara.

Diogo Rincon foi quem deu o segundo gol, como deu o terceiro, que Herrera desperdiçou, ao tentar fazer de cobertura.

Nos acréscimos, Lulinha mandou ainda uma bola na trave do Guará, depois de bela jogada entre Herrera (que entrou ainda no primeiro tempo, no lugar de Acosta, que se machucou) e Dentinho.

Mas o fato é que, com 10, o Corinthians jogou melhor do que com 11, talvez porque a ausência de Bóvio preencha uma lacuna.

E voltou a ser o único grande entre os quatro primeiros, ao desalojar, pelo saldo de gols, o São Paulo, pelo menos enquanto não termina o jogo entre Santos e Noroeste, na Vila Belmiro, que começa daqui a três minutos.

Por Juca Kfouri às 17h07

Verdão ganha também da arbitragem

Os senhores do apito se esmeram cada vez mais em serem piores à medida que os jogos se sucedem.

Em Bragança Paulista, Marcos foi agredido, o árbitro não marcou a falta do agressor, não o expulsou e, se não bastasse, deu pênalti do goleiro e cartão vermelho porque, compreensivelmente, ele reagiu à agressão de que foi vítima.

Resultado: 2 a 0 para o Bragantino.

Então, o Palmeiras foi à luta, Diego Souza fez belo gol, o árbitro inventou outra expulsão, agora contra o Braga, deixou tudo igual em campo e, em seguida, Valdívia deixou tudo igual no placar: 2 a 2.

Kléber foi responsável pela expulsão de mais um adversário, esta correta, e o Palmeiras foi para o vestiário com vantagem de 10 contra 9.

Vantagem que se materializou no marcador logo aos 4, com Leandro, fazendo o gol da virada.

Para fazer o quarto gol, o Palmeiras precisou de mais um erro de arbitragem, que inventou um pênalti em Denilson.

Mas Léo Lima bateu na estratosfera, como se fosse um tiro de meta.

Então, para compensar, Valdívia fez o diabo na linha de fundo e deu para Denílson fazer daqueles gols que até a mãe da gente faria.

Nos acréscimos, Lenny passou para o mesmo Denílson chutar cruzado e contar com o morrinho artilheiro para fazer 5 a 2.

Fatura liquidada e bem liquidada, numa partida em que o segundo gol do Braga tinha tudo para ser fatal e o Palmeiras soube virar.

Por Juca Kfouri às 16h55

É a voz do povo, entende?

Com 1000 opiniões coletadas, 67% dos frequentadores deste blog acham que Pelé fez mal em aceitar o convite de Ricardo Teixeira.

Por Juca Kfouri às 15h03

Epa, São Paulo!

Por MARCELO BERETA, de Ribeirão Preto

Pior que o jogo o foi o ocorrido nos bastidores.

Convidaram gestantes (dentre elas minha esposa) em nome da diretoria são paulina para homenageá-las pelo Dia Internacional da Mulher.

Dariam uniforme a elas, kit torcida baby para os nenês, enfermeira para assisti-las, entrariam em campo com o Tricolor e poderiam levar acompanhante.

Momentos antes do jogo foram informadas que não poderiam entrar em campo.

Os jogadores e a diretoria não sabiam de nada.

O uniforme oferecido a ela não é o oficial e o kit para torcedor baby só tinha para meninas (esperamos um menino).

Até o momento em que deixei-a na porta do vestiário tricolor não havia confirmação de entrada para acompanhante.

Segui, então, para as cativas (já havia comprado ingressos) e para piorar colocaram as gestantes (algumas já com mais de oito meses) na arquibancada, sem assistência alguma e, em nosso caso, só voltamos a nos ACHAR após o término do jogo.

Exemplo de organizaçao, não?!!

Bela idéia a homenagem.

A realização, porém...

*Marcelo Bereta é são paulino e levou sua mulher, grávida, para ser homenageada, ontem, ao estádio Santa Cruz, para ver São Paulo e Lusa.

Por Juca Kfouri às 14h01

Ecos do sábado

O pior rescaldo do sábado está nas Laranjeiras que não merecia, diante do futebol que o Flu está jogando, a fratura que deixará Dodô dois meses longe dos gramados.

E o rescaldo hipócrita é o de querer negar a verdade que Juvenal Juvêncio disse, ao falar que a Lusa não é grande.

Infelizmente, de fato, não é.

Não é porque não tem torcida grande, porque não tem títulos importantes (o Guarani tem mais, por exemplo) e porque se revelou grandes jogadores, como de fato revelou, os dois times campineiros também não lhe ficam atrás e nem por isso são considerados grandes.

Por Juca Kfouri às 12h18

Sobre o autor

Formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de "O Globo" entre 1989 e 1991 e apresentador, desde 2000, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Histórico