Blog do Juca Kfouri

Tabelinha com Juca

Segundas-feiras, às 15h

19/09/2009

Inter cai, Galo resiste

O Inter foi, mais uma vez, protagonista de uma bela partida de futebol.

Desta vez contra o Vitória, no Barradão repleto, com 19.033 pagantes.

Porque o Inter busca permanentemente o gol e permite que seus adversários façam o mesmo.

Hoje não foi diferente.

Os lances de perigo se sucederam nos dois tempos equilibradíssimos, embora o goleiro Viáfara tenha trabalhado mais que Lauro e os baianos reclamem de um pênalti cometido por Kléber em Ramon, no primeiro tempo.

E, também mais uma vez, como estava previsto, o Inter foi derrotado.

Porque, aos 14 do segundo tempo, Uélliton subiu sozinho e cabeceou para marcar.

Por pouco, em seguida, D'Alessandro, que jogou mal, não empatou.

Mas o fato é que o Vitória se empolgou e saiu em busca de matar o jogo, para desorientação momentânea do time gaúcho.

Aos 30, Roger, de pênalti menos claro de Índio do que o de Kléber, matou: 2 a 0

O Vitória ganhou do Palmeiras e do Inter em sua casa, onde só perdeu para o São Paulo.

O próprio Palmeiras, que segue líder, e o São Paulo, que deve ser líder amanhã e, no mínimo, assumir a vice-liderança caso o Palmeiras vença o Cruzeiro na quarta-feira.

Nos Aflitos o panorama, com 14.355 pagantes, não foi muito diferente.

O estádio também recebeu muita gente, mais de 14 mil pessoas, as chances de gols se dividiram, mas, tecnicamente, o jogo do Recife não teve o mesmo brilho do em Salvador.

Disputado foi e muito, com os dois times buscando a vitória permanentemente, mas numa noite não muito feliz nem de Carlinhos Bala nem de Diego Tardelli, que acabou substituído por Éder Luis.

Seja como for, o empate de 0 a 0 foi menos ruim para o Galo do que para o Timbu, que perdeu gol certo aos 43 do segundo tempo com Emanuel cabeceando nas mãos do estreante goleiro uruguaio do Galo, Carini, muito nervoso no primeiro tempo e melhor no segundo.

Aos 46, num cruzamento de Carlos Alberto, quase o Náutico faz um gol contra e com as mãos, mas a bola  saiu a escanteio.

Na Arena da Baixada (15.026 pagantes),como estava previsto, o Atlético Paranaense venceu o Sport, por 1 a 0, gol de Marcinho, no primeiro minuto do primeiro tempo.

Imagine o que foram os outros 89...

Por Juca Kfouri às 20h26

Arquive-se! E explica-se...

Dos 91 comentários que chegaram até agora sobre a nota "Arquive-se!", 50 citam, corretamente, parte ou os oito nomes dos marmanjos que perderam o senso do ridículo e quiseram abrir inquérito policial, por se sentirem vítimas de "perseguição", snfif, snif, coitadinhos.

Do deputado tucano obscuro, ao ex-jornalista em atividade, passando pelo rejeitado e enciumado garoto-proganda, os blogueiros se lembram do inquérito que foi amplamente noticiado aqui e na "Folha de S.Paulo", em março último.

Reitero que a omissão de seus nomes se deve apenas ao respeito deste blog aos bons costumes.

Eles não merecem ser citados, novamente, num espaço limpo.

Apenas isso.

Por Juca Kfouri às 18h27

Vasco chegando

Diante de mais de 50 mil torcedores no Maracanã, o Vasco passou pelo Guarani por 1 a 0, gol de Elton, já no segundo tempo.

Não jogou bem, mas perdeu muitos gols e está a quatro vitórias de voltar para Série A.

Uma questão de tempo, apenas.

Que bom!

Por Juca Kfouri às 18h05

18/09/2009

Ricardo Gomes na cabeça!

Com quase 2000 opiniões, Ricardo Gomes ganhou disparado de Muricy Ramalho, com 81% das preferências como autor do melhor trabalho no momento.

Nada que não possa mudar até o fim do Brasileirão, mas é a fotografia do momento.

Por Juca Kfouri às 17h34

Arquive-se!

Você se lembra que tempos atrás noticiei aqui que um bando de oito marmanjos fez queixa na polícia contra este blogueiro porque se julgava "perseguido"(!) por mim?

Contra mim e contra o Paulinho, do blog.

Pois bem.

A juíza Ariane de Fátima Alves Dias mandou arquivar.

O advogado do bando cometeu um erro primário.

Ah, sim, tem de tudo no bando, ao que me lembre:

tem um obscuro deputado estadual tucano;

um técnico decadente de futebol;

um ex-jornalista em atividade;

tem um afetado e ensaboado conselheiro do Corinthians ;

um enciumado garoto-propaganda;

um médico que excede seus limites;

um assessor de imprensa/empresário de atletas e mais um assessor do prefeito de Barueri, onde fica a RedeTV!.

Poupo os blogueiros dos nomes, em nome do meio ambiente.

Só rindo.

Nota: pode acertar os nomes nos comentários, mas eles não serão publicados, em atenção às normas em vigor.

Por Juca Kfouri às 16h25

Idário (1927-2009)

No dia 27 de junho do ano passado, este blog publicou o texto abaixo.

Hoje o ídolo, objeto do texto, morreu.

Abandonado.

O que se deve a um realizador de sonhos?

 

Por WALTER FALCETA*

Idário

 

No encontro com os heróis da Copa do Mundo de 1.958, realizado na quinta-feira, o presidente Lula prometeu encaminhar ao Congresso projeto de lei que garanta aposentadoria especial aos atletas campeões mundiais pela Seleção Brasileira.

A idéia é oferecer amparo àqueles que hoje não disponham de rendimentos suficientes ao bem-viver.

Entre os defensores da proposta, há quem recorra a Nelson Rodrigues para destacar o caráter épico da façanha esportiva.

Segundo o dramaturgo e escritor, o povo do Brasil deixou de se julgar "viralata" depois dos 5 a 2 sobre a Suécia.

Em uma crônica da época, publicada na "Manchete Esportiva", sentenciou:

- O brasileiro tem de si mesmo uma nova imagem. Ele já se vê na totalidade de suas imensas virtudes pessoais e humanas.

Mas será que os heróis dos clubes-nação não merecem semelhante tratamento?

Se é gigante o Corinthians, por exemplo, convém lembrar que sua mística foi construída por dedicados atletas, muitos deles em atividade nessa mesma época.

O poderoso time campeão do IV Centenário (1.954), no entanto, que converteu tantos brasileiros ao corinthianismo, teve seus próceres esquecidos por décadas.

Um deles é o raçudo Idário Sanches Peinado, nascido no Cambuci, corinthiano desde sempre, revelado nas categorias de base do clube.

Apelidado de Sangre, por conta da origem espanhola, o lateral-direito enfrentou com valentia endiabrados pontas, como Canhoteiro e Pepe.

Subia o adversário e a massa gritava: "pega ele, pega ele, Idário".

E jamais a Fiel deixou de ser atendida.

Idário deu-se por dez anos ao Timão, entre 1.950 e 1.960.

Fez 475 jogos e conquistou três Paulistões (1.951, 1.952 e 1.954) e três torneios Rio-S. Paulo (1.950, 1.953 e 1.954).

Guerreiro obstinado, escondia as contusões para seguir defendendo o clube do coração.

Como tantos outros de sua geração, Idário não fez fortuna com o futebol.

Depois de trabalhar por 35 anos, 25 deles na Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, aposentou-se.

Hoje, aos 81 anos, vive de maneira modestíssima num apartamento na Praia Grande (SP).

Somado seu rendimento ao da esposa, Dona Natividade, são quatro salários mínimos, consumidos em boa parte na compra de medicamentos.

Idário enfrenta uma inflamação crônica na próstata, artrose nos joelhos e uma catarata, agravada por uma enfermidade nas pálpebras.

Sem filhos, resiste com dificuldade, sem seguro de saúde.

Recentemente, recebeu a solidariedade de jovens do site "Loucos por ti" e de membros de uma comunidade corinthiana do Orkut.

"Nossa mobilização, levantou fundos para auxiliar na compra de alguns desses remédios", informa Janaína Barioni, uma das participantes do grupo.

"Antes, confeccionamos uma placa comemorativa que resgata o valor desse ídolo de várias gerações".

Meses atrás, Idário encontrou-se com o atual presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, que lhe prometeu auxílio.

 Depois disso, entretanto, a muralha de secretárias e assessores impediu um novo contato.

"Ligamos muitas vezes, mas nada conseguimos falar com ele", lamenta Dona Natividade.

Vale lembrar que o patrocinador do Corinthians é a Medial Saúde, uma das principais empresas de saúde privada do país.

 Fica, portanto, novamente a pergunta: o que deve um grande clube a um realizador de sonhos?

*Walter Falceta é jornalista e corintiano, melhor dizendo, é corintiano e jornalista.

Nota do blog: 

Há quem esteja dizendo que o Corinthians pagou todo o tratamento médico e os exames.

Não é bem assim.

Foram feitos apenas dois depósitos.

Um foi de R$ 900 e outro, recente, de R$ 2.627.

Idário e sua mulher sonhavam com um Plano Médico.

Ouviram a promessa de que o receberiam. Mas ficou só na promessa mesmo.

Quando Idário teve o AVC foi para um hospital público.

 E, hoje, morreu num Pronto Socorro público.

Segundo Dona Nati, a viúva, as notas fiscais que ela enviava para o clube se perdiam.

Ela chegou a atrasar duas contas de telefone e um condomínio.

Além disso, chegou a dever R$ 2 mil na farmácia.

Pensou em vender o apartamento para pagar o tratamento do Idário.

Ela tinha dispensado a enfermeira porque restavam apenas R$ 600 na conta bancária.

Para terminar, não permitiram que o velório fosse realizado no clube.

Por Juca Kfouri às 13h04

A 25a. rodada do Brasileirão

A 25a. rodada do Brasileirão promete.

No sábado, sempre às 18h30, três jogos.

E os donos da casa devem se dar bem, com vitórias do Atlético Paranaense sobre o Sport, do Náutico sobre o Atlético Mineiro e do Vitória sobre o Inter, embora, neste último, haja espaço para um empate.

O domingo também será predominantemente dos mandantes, com exceção do jogo em Ribeirão Preto onde o Santo André será devidamente derrotado pelo São Paulo, às 16h.

Ainda às 16h, Grêmio e Avaí devem passar por Fluminense e Barueri, embora o Barueri possa também trazer um empate de Floripa.

Nos jogos das 18h30, Corinthians e Flamengo terão vida dura, mas vencerão Goiás e Coritiba, enquanto o favorito Santos deve se precaver para não passar de empate com o Botafogo.

Como já cansou de ensinar o mestre Armando Nogueira, previsões em futebol só faz quem não tem o menor juízo.

Não as leve tão a sério e nem veja preferências ou antipatias.

Por Juca Kfouri às 00h03

17/09/2009

A coluna da 'Folha'

Se você é assinante UOL ou da "Folha de S. Paulo", sabe que tem acesso ao conteúdo do jornal pela Internet.

Neste blog, as minhas colunas publicadas no jornal aos domingos, segundas e quintas, você encontra aí à esquerda, com acesso também restrito aos assinantes.

A "Folha" não quer que seu conteúdo esteja disponível sem mais pelos blogs do mundo afora, os do UOL, inclusive.

Razão pela qual parei de publicar minhas colunas aqui como vinha fazendo ultimamente.

Ainda há um meio, por prazo determinado, de lê-las sem ser assinante, clicando  neste endereço, da Folha Digital, que está aberta a todos em caráter experimental:  http://edicaodigital.folha.com.br/

Aproveite, se quiser.

Por Juca Kfouri às 12h37

A gafe de Havelange

João Havelange esteve na madrugada da última segunda-feira no ar pela Band-Rio, no programa "Deles&Delas".

E, lá, cometeu uma indiscrição, ao revelar que "recebi 20 respostas e todas elas se voltando para a nossa candidatura. A carta do Zhenliang (He), da China, dizia: nunca me separarei de você. A mesma coisa com o Fok (Timothy Tsun Ting, de Hong Kong) - revelou Havelange. - Tive uma resposta belíssima do Mzali (Mohamed, da Tunísia). Outra do Olegário (Vásquez Raña, do México), a carta dele me deu lágrimas nos olhos", como registrou o repórter Michel Castellar, do Lancenet, em seu blog (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/rio2016/).

Pois a revelação não pegou bem no COI, porque expõe eleitores que, se duvidar, respondem do mesmo modo a todos que lhes pedem votos como fez João Havelange em cartas pessoais.

Por Juca Kfouri às 11h31

Piquet condenado

Com quase 6 mil participações, 77% responderam que não agiriam como Nelsinho Piquet agiu no GP de Singapura.

Parece que apenas (?!) 23% dos que responderam são do tipo que participam também dos chamados "reality shows" e elegem ídolos de barro.

Ou, vai ver, estão certos, são mais contemporâneos, pragmáticos, para os quais só é feio não levar vantagem.

Não é a cara deste Brasillllllllllll!!!!????????

Por Juca Kfouri às 10h58

Tem uma sondagem no ar

Aí do lado esquerdo tem uma sondagem, ainda sobre a atitude de Nelsinho Piquet, ao bater o carro dele propositalmente no GP de Singapura.

É a primeira sondagem do blog de cara nova.

Foi proposta pelo ombudsman informal do blog, Conrado Giacomini.

Ele aposta que o resultado será surpreendente.

Será?

Por Juca Kfouri às 00h21

Fogão e Goiás seguem na Sul-Americana

O Botafogo, enfim, venceu a primeira com Estevam Soares.

Bateu o Atlético Paranaense por 3 a 2, no Engenhão, e vai enfrentar o Emelec, do Equador, já na fase internacional da Copa Sul-Americana.

E viu o goleiro uruguaio Castillo falhar nos dois gols rubro-negros.

Já no Serra Dourado, Goiás e Galo, com seu time B, repetiram o resultado do Mineirão: 1 a 1.

A decisão foi aos pênaltis.

E deu Goiás (6 a 5), que enfrentará o Cerro Portenho, do Paraguai.

Por Juca Kfouri às 00h00

1 a 1 no Co-Co

Coritiba e Corinthians fizeram uma partida de altíssima intensidade e bem disputada, com permanente sensação de que sairiam gols.

Logo de cara, por exemplo, Souza mandou uma bola na trave coxa, atacante que tem tanta dificuldade em fazer gols que seus companheiros deixaram de dar bolas para ele, mesmo quando mais bem colocado -- como aconteceu tanto com Jucilei quanto com Dentinho, já no segundo tempo.

Mas quem saiu na frente, com justiça porque mais perigoso durante todo o primeiro tempo, foi o time paranaense, depois que o time cansou de bater escanteios e exigir intervenções de Felipe.

Jaílton, de cabeça, abriu o marcador, aos 27.

No finzinho, quase que Dentinho empatou, em grande defesa de Édson Bastos.

O Corinthians que tinha perdido Jorge Henrique minutos antes de o jogo começar, voltou para o segundo tempo com Bill no lugar de Marcelo Oliveira.

E deu certo.

Logo aos 5, em jogada que Bill começou ao dar para Souza e este deu para Elias passar para Dentinho, o corintiano empatou.

Souza e Jucilei saíram para as entradas de Alessandro e Moradei, depois que o Corinthians criou mais chances de desempatar do que o Coritiba, embora também o alviverde tenha criado suas chances.

Qualquer um que ganhasse não seria injusto, mas o 1 a 1 foi mesmo mais correto, embora ruim para os donos da casa, quase lotada (32.744 pagantes), em sua luta para ficar longe da ZR e para os visitantes, que se afastam ainda mais da luta pelo sonhado pentacampeonato brasileiro e pela tríplice coroa.

A rodada terminou com 27 gols, menos de três em média por jogo, mas com mais de 23 mil pagantes em média por partida, para ser exato, 23.052.

Por Juca Kfouri às 23h46

16/09/2009

Aos navegantes

Este blog, não bastasse estar concorrendo ao VMB-2009 da MTV (!), está, também, entre os três finalistas do Prêmio Comunique-se deste ano.

Embora especializado, segmentado, o blog concorre com dois outros, o Blog do Noblat e o Conversa Afiada.

Quem escolhe os finalistas são os jornalistas e estudantes de Jornalismo cadastrados no Portal Comunique-se, coisa de 70 mil pessoas.

O dono do blog concorre, ainda, nas categorias imprensa esportiva impressa e eletrônica.

Na eletrônica, ensanduichado entre os simpáticos e competentes globais Tino Marcos e Tadeu Schmidt.

Na impressa, com Mauro Beting, que aprendeu a ler na revista Placar que o blogueiro dirigia, e com Antero Greco, em cujos textos o blogueiro aprendeu a ler...

A informação é apenas para dividir a alegria e agradecer a você que fez deste blog o que ele é.

Até porque só podem participar da votação (que termina já nesta sexta-feira) os cadastrados no Portal Comunique-se.

Por Juca Kfouri às 22h00

Uma luz rubro-negra

São, por enquanto, oito as chapas que devem concorrer na próxima eleição do Flamengo, em dezembro.

Oito chapas para um clube com dívidas na casa dos R$ 400 milhões!

Sete são mais do mesmo, com nuances, é claro.

Uma, porém, tem João Henrique Areias na cabeça.

Primeiro diretor de marketing do Clube dos 13, em 1987, quando a entidade existia de fato,  Areias foi quem, ao assumir os esportes olímpicos do Flamengo, conduziu o basquete rubro-negro ao título do Novo Basquete Brasil neste ano.

Trata-se de um cara educado, decente, capaz, e que, se tivesse se acumpliciado, poderia estar milionário.

E não está, muito ao contrário.

Ele promete o futebol-empresa no Flamengo, além de tornar o estatuto do clube algo mais contemporâneo.

Basta dizer que só há cerca de 5 mil sócios em condições de votar no clube mais popular do país e, em regra, não comparecem mais de 1.500.

O Flamengo tem uma chance rara de mudar.

Para  melhor.

Muito melhor.

Basta dizer que nenhum dos ex, ou atuais presidentes do clube, os que fizeram a dívida, o apoiam.

Por Juca Kfouri às 14h50

Uma quarta para seis

Coritiba x Corinthians, 21h50, no Couto Pereira, com a volta de Marcelinho Paraíba no time coxa e a reestréia de Marcelo Matos, no mosqueteiro.

Os paranaenses que festejam seu centenário no próximo dia 12 de outubro, mais preocupados em ficar longe da ZR do Brasileirão.

Os paulistas, já vivendo há 15 dias seu centésimo ano de vida, ainda imaginando que a tríplice coroa em 2009 é possível.

Hoje o Coritiba, domingo o Goiás, no Pacaembu, talvez com De Federico e Ronaldo, e, depois, o São Paulo, no Morumbi.

De fato, se ganhar nove pontos, será candidato.

Mas é tarefa gigantesca.

E, pela Copa Sul-Americana, dois jogos com situações antagônicas.

No Engenhão, também às 21h50, o Fogão recebe o Furacão e tem uma chance de continuar a poder tentar salvar seu ano com uma conquista qualquer, coisa que o rubro-negro paranaense já conseguiu em 2009, no estadual.

Se fugir do rebaixamento e ganhar a Sul-Americano, a temporada não terá sido de todo má para o Botafogo em reconstrução.

O primeiro jogo, na Arena da Baixada, acabou sem gols.

Quem passar, pega o Emelec, do Equador.

No Serra Dourada, ainda às 21h50, o Goiás recebe o Galo.

E, aí, os dois estão mais de olho é no Brasileirão mesmo.

O Goiás ainda certo de que pode lutar por vaga na Libertadores.

E o Galo, reforçado nos últimos dias, sem abdicar da façanha do bicampeonato brasileiro, embora um lugar na Libertadores signifique um baita avanço na vida recente do alvinegro mineiro.

O Goiás irá com o que tem de melhor e o Galo de time misto.

No Mineirão, no jogo de ida, 1 a 1.

0 a 0 dá Goiás.

O Cerro Portenho, do Paraguai, espera quem sobreviver.

Por Juca Kfouri às 13h36

15/09/2009

O que mais Grafite precisa fazer?

AFP

Grafite fez sucesso por onde passou.

No Goiás foi campeão goiano.

No São Paulo, foi campeão paulista, da Libertadores e Mundial, em 2005.

Na Alemanha, levou o desconhecido Wolfsburg ao inédito título nacional, na temporada passada.

De quebra,  foi o artilheiro do Campeonato Alemão, além de ter sido eleito, pelos jogadores, o melhor da competição.

Hoje, na primeira partida do Wolfsburg em sua história na Liga dos Campeões, ele marcou os três gols da vitória por 3 a 1 no CSKA.

Maduro, aos 30 anos, profissional de ficha exemplar, o que mais Grafite precisa fazer para ter uma chance você sabe onde? 

Por Juca Kfouri às 19h30

Del Potro surpreende o mundo

Dizem que o futebol é o esporte mais popular do mundo por ser o único que permite que o melhor seja vencido pelo pior.

Mas é não bem assim.

Todos os esportes permitem, porque se não permitissem ninguém veria.

O que distingue o futebol dos demais é que, nele, é possível vencer não só sendo pior, mas jogando pior que o adversário.

Nos outros esportes é diferente, o pior também pode vencer o melhor, mas tem de jogar mais que o melhor.

Como já vimos acontecer, por exemplo, em 1987, na decisão do basquete masculino dos Jogos Pan-Americanos, em Indianápolis, nos Estados Unidos.

Então, a seleção brasileira derrotou os favoritos e superiores donos da casa, mas numa partida em que Oscar, Marcel e companhia foram melhores que os anfitriões. 

E como vimos ontem quando o tenista argentino Juan Martín Del Potro superou o fabuloso suíço Roger Federer.

Del Potro, o sexto tenista do ranking que só completará 21 anos na quarta-feira da semana que vem, saiu perdendo por 6/3 no primeiro set e teve seu serviço quebrado logo de cara, num ponto sensacional que parecia ter definido a partida, porque numa daquelas jogadas psicologicamente arrasadoras.

Mas ele se reequilibrou, ganhou o segundo e o quarto sets por 7/6 e o quinto por tranquilos 6/2, em mais de quatro horas de jogo.

Federer, o primeiro do mundo,  estava em vias de ser hexacampeão do Aberto dos Estados Unidos e bater Del Potro pela sétima vez em sete jogos.

Não conseguiu nem uma coisa nem outra.

Porque o tênis é uma quadrinha de surpresas.

Comentário para o Jornal da CBN desta terça-feira, 15 de setembro de 2009.

http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/juca-kfouri/JUCA-KFOURI.htm

Por Juca Kfouri às 00h46

Tabelinha desta segunda-feira


Por Juca Kfouri às 00h11

14/09/2009

Potro é a zebra de NY

E o argentino Potro conseguiu sua primeira vitória, no sétimo confronto, contra o suíço Federer.

E impediu o sexto título consecutivo do rival no Aberto dos Estados Unidos.

Num jogaço, que vi até durante o Linha de Passe, na ESPN-Brasil, de onde escrevo essas mal-traçadas.

Federer bailou no primeiro set, 6 a 3.

Perdeu o segundo, surpreendentemente, por 7 a 6.

Voltou a vencer no terceiro, mas já irritado com a catimba do argentino.

Que ganhou o quarto, por 7 a 6.

O quinto foi fácil: Potro, 6 a 2.

Periga, agora, como me disse o companheiro Mauro Cezar Pereira, o Maradona querer dirigir o time argentino na Taça Davis...

Ou convocá-lo para a seleção argentina, acrescento eu.

 

Por Juca Kfouri às 21h19

13/09/2009

O São Paulo já chegou

O Palmeiras perdeu para o Vitória -- que perdeu para o São Paulo e agora enfrentará o Inter, sempre no Barradão.

O Inter perdeu para o Cruzeiro -- que perdeu para o São Paulo e agora enfrentará o Palmeiras, no Mineirão.

Já o São Paulo ganhou do Vitória e do Cruzeiro, no Barradão e no Mineirão, e agora enfrentará o Ramalhão, e em Ribeirão.

Alguém duvida que a próxima rodada, a 25a. já tenha o São Paulo na liderança?

A 24a. foi muito legal, com bons jogos no Morumbi, no Barradão e no Beira-Rio.

E ainda não acabou, porque Coritiba e Corinthians jogam para a TV Globo só na quarta-feira que vem, como Cruzeiro e Palmeiras jogarão na 25a. rodada.

Por enquanto foram 25 gols e média de 2,7 em nove jogos, com público médio de 22 mil pagantes por partida.

O melhor público foi o do Beira-Rio, com mais de 38 mil torcedores e o pior da Arena Barueri, com duas mil testemunhas.

O Palmeiras segue líder, mas apenas com um ponto na frente de Inter e São Paulo.

O Galo voltou ao G4.

Santo André, Botafogo, Sport e Fluminense seguem na ZR, Sport e Fluminense cada vez mais condenados, Santo André em franca, e esperada, decadência e o Botafogo a incógnita ainda indecifrável.

A rodada teve apenas um empate, e logo um 0 a 0, claro, entre Botafogo e Fluminense.

Líder e vice-líder, Palmeiras e Inter, perderam pelos mesmos placares, 3 a 2.

E só dois visitantes venceram, o Cruzeiro e o Grêmio, este, aliás, pela primeira vez ganhou fora de casa.

Por Juca Kfouri às 20h36

Galo feliz, vitórias gremistas e...zero!

Tinha de ser nos Aflitos (16.473 pagantes).

O Grêmio, enfim, ganhou sua primeira partida fora do Olímpico.

Com gols de Souza e Jonas, aos 17 e 23 minutos do primeiro turno, o tricolor gaúcho, que depois perdeu Máxi Lopes, expulso aos 18 do segundo tempo, ganhou por 2 a 0.

Já o Goiás, tropeçou de novo, agora na Arena Barueri (2.276 pagantes).

Desta vez diante do Grêmio Barueri, que saiu na frente com Márcio Careca, aos 11, tomou o empate num golaço de Vítor, aos 14, e ganhou o jogo com um gol de Thiago Humberto, aos 34 do segundo tempo.

Basílio ainda fez 3 a 1, no fim, fruto de má saída de bola da defesa goiana, que é frágil. 

O Galo que gostou, pois assumiu o quarto lugar.

E, no Engenhão (18.368 pagantes), nada vi porque não sou masoquista, Botafogo e Fluminense ficaram no 0 a 0, solidários no desespero.

E cada vez mais complicados.

O Botafogo, aliás, não merece, diferentemente, infelizmente, do que acontece no Fluminense.

Por Juca Kfouri às 20h17

O São Paulo agradece e pede passagem

Nada mais parecido com o primeiro tempo no Barradão (24.469 pagantes) do que o primeiro tempo no Beira-Rio.

Em ambos os donos da casa jogaram muito melhor e foram para o intervalo apenas com empates em 1 a 1.

O líder Palmeiras sofreu com o assédio do Vitória, e São Marcos cometeu um pecado mortal ao socar uma bola na cabeça de Uelliton, aos 19, e dar o gol ao rubro-negro.

Verdade que, depois, Marcos salvou aos pés de Neto Berola o que seria o segundo gol, provavelmente fatal.

Aí, apareceu Robert num lance isolado para empatar, em belo cruzamento de Armero, aos 40.

O Vitória não merecia o empate, mas, fazer o quê?

Porque o Inter ainda foi mais superior ao Cruzeiro, mandando bola na trave, exigindo milagres de Fábio, com Taison sofrendo pênalti não marcado de EliCarlos e só abrindo o placar aos 28, quando Magrão sofreu outro pênalti e Alecsandro converteu.

Mas, aos 35, Guiñazu fez mais um pênalti, bobo, bobo, e Gilberto empatou.

Os segundos tempos começaram em Salvador e em Porto Alegre (com 38.350 pagantes) no mesmo ritmo.

Os donos da casa pressionando.

Logo de cara, Neto Berola foi derrubado na área por Souza e o árbitro deixou de marcar pênalti para o Vitória.

Mas, aos 28, para fazer justiça, mesmo num melhor momento alviverde, em contra-ataque, Neto Berola fez 2 a 1, depois que Vagner Love perdeu a bola no ataque palmeirense.

Parece claro que Pierre faz mais falta do que Vagner Love preenche uma lacuna, ainda mais numa tarde também sem Diego Souza.

Derlei, aos 40, fechou a vitória baiana, irrepreensível: 3 a 1.

Aos 43, num último esforço, Robert diminuiu, para deixar o jogo ainda melhor: 3 a 2.

Ortigoza jogou fora o empate palmeirense, aos 47, num lance pouco mais que ridículo, quase na pequena área.

Lembre-se, ainda, que o Vitória perdeu apenas um jogo em casa.

E sabe para quem: para o São Paulo...

Já o Inter continuou exigindo que Fábio trabalhasse, embora, Lauro também tenha feito grande defesa no recomeço do jogo.

Só que, aos 8, Gilberto subiu com liberdade para cabecear e virar o jogo, para surpresa dos gaúchos e, cá entre nós, dos mineiros...

E, verdade seja dita, a partir do 2 a 1 o Cruzeiro passou a jogar melhor e até a buscar o terceiro gol.

Mas foi o Inter, com Andrezinho que, em cobrança de falta, empatou, brilhantemente.

Como, brilhantemente, na saída de bola, Thiago Ribeiro, desempatou para o Cruzeiro, ao pegar rebote de Lauro, que não segurou uma bomba de Patríc, depois que, é verdade, Guiñazu perdeu uma bola boba.

O jogo lembrava velhos duelos entre os dois gigantes no anos 70, mas fato é que o Inter tinha a obrigação de vencer o Cruzeiro, coisa que adivinha quem conseguiu, e no Mineirão, na rodada passada?

Sim, o São Paulo.

Que já tem os mesmos 43 pontos do Inter, um a menos que o Palmeiras...

Como é chata a fórmula de pontos corridos...

Na Vila Belmiro (7.790 pagantes), entre os santos, o Santos ganhou de 1 a 0 do Santo André, gol de Germano em passe de Neymar, aos 39 do primeiro tempo, e o afundou ainda mais, o que é bom.

E adivinhe com quem joga o Santo André na próxima rodada?

Sim, contra o São Paulo...

E, no Mineirão (33.597 pagantes), entre os Atléticos, o Furacão saiu na frente com Alex Mineiro, o Galo empatou ainda no primeiro tempo com Renteria e virou no segundo, num golaço de Diego Tardelli, depois de lançamento primoroso de Corrêa: 2 a 1.

Por Juca Kfouri às 17h55

Sobre o autor

Formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de "O Globo" entre 1989 e 1991 e apresentador, desde 2000, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Histórico